Tempo: Chuvas retornam para cidades do PR após mais de 2 meses, mas milho safrinha já acumula perdas de 20%

Publicado em 08/05/2019 10:35 e atualizado em 09/05/2019 10:25
1910 exibições

Imagem de satélite de todo o Brasil nesta quarta-feira (08) - Fonte: Inmet
Imagem de satélite de todo o Brasil nesta quarta-feira (08) - Fonte: Inmet

LOGO nalogo

As chuvas retornaram na região Sul do Brasil nos últimos dias, apesar dos maiores volumes ainda ficarem mais localizados sobre o estado do Rio Grande do Sul. No entanto, precipitações fracas chegaram a ser registradas em cidades produtoras paraenses que estavam sem chuvas acima por mais de dois meses.

É o caso de Maringá (PR). A cidade do Centro-Norte do estado recebeu a última chuvas fracas nesta semana e a última acima de 10 mm foi no final de abril. Antes disso, o registro de chuva acima de 10 mm ocorreu em 26 de fevereiro, mais de dois meses atrás, segundo dados do Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia).

Em todo o mês de abril, a cidade acumulou mais de 50 mm de chuva, volume abaixo da média histórica (1961-1990), que aponta cerca de 130 mm para o período. O mapa de precipitação acumulada do Inmet mostra que nos últimos 30 dias as chuvas no Paraná ficaram mais localizadas sobre a parte Sul do estado.

Veja o mapa das áreas com acumulado de chuva nos últimos 30 dias:

Mapa das áreas com acumulado de chuva nos últimos 30 dias - Fonte: Inmet
Fonte: Inmet

José Antônio Borghi, presidente do Sindicato Rural de Maringá/PR, disse ao Notícias Agrícolas que as esperanças eram bastante positivas para a safrinha de milho neste ano. No entanto, sem chuvas, o desenvolvimento das lavouras é prejudicado. O cenário em Maringá tem sido de frustação nas últimas safras.

Na reta final do plantio do milho safrinha, no meio de março, os produtores da região esperavam colher em média 100 sacas por hectare, mas algumas áreas do município registraram até 40 dias sem chuvas e essa expectativa já caiu para 80 sacas, 20% a menos do que se esperava inicialmente.

Veja mais:
» Quebra de 20% é esperada para o milho safrinha em Maringá/PR após 40 dias sem chuvas

Além de Maringá (PR), outras cidades produtoras também enfrentam condição adversa. Em Castro (PR), chuvas fracas foram registradas nesta semana e o último registro de mais de 10 mm foi no final de abril após vários dias de seca. Em abril, o acumulado de chuvas ficou abaixo de 50 mm, quando a média histórica aponta para cerca de 100 mm.

Na região Oeste do Paraná, as chuvas também foram escassas nos últimos dias. O registro de precipitações fracas na cidade de Marechal Cândido Rondon (PR) ocorreu nesta semana. Antes disso, as chuvas mais volumosas, acima de 10 mm, haviam ocorrido no início do mês de abril, segundo dados do Inmet.

Veja o mapa com a previsão de precipitação acumulada para até 93 horas (09/05 a 11/05) em todo o Brasil:

Mapa com a previsão de precipitação acumulada para até 93 horas (09/05 a 11/05) em todo o Brasil - Fonte: Inmet
Fonte: Inmet

Após chuvas no final de semana e início desta semana, um tempo mais firme é previsto para a região Sul, mas deve durar pouco. o modelo Cosmo do Inmet aponta que já a partir desta quarta-feira (08) instabilidades começam a voltar a partir do Rio Grande do Sul e no final da semana avançam sobre o Paraná.

O modelo GFS também aponta o retorno das chuvas fortes sobre a região Sul do Brasil nos próximos dias, começando pelo estado do Rio Grande do Sul, onde estão previstos os maiores volumes. Nos próximos dias, o modelo estrangeiro também aponta a persistência das chuvas sobre áreas do Norte do país.

Veja o mapa com a previsão de precipitação acumulada do GFS para os próximos 3 dias em todo o Brasil:

Mapa com a previsão de precipitação acumulada do GFS para os próximos 3 dias em todo o Brasil - Fonte: COLA Mapa com a previsão de precipitação acumulada do GFS para os próximos 3 dias em todo o Brasil - Fonte: COLA Mapa com a previsão de precipitação acumulada do GFS para os próximos 3 dias em todo o Brasil - Fonte: COLA
Fonte: COLA

Nos próximos sete dias, o modelo de precipitação acumulada mostra que a região Sul receberá acumulados que podem chegar a 150 mm. O Norte também terá altos volumes sobre quase todos os estados. Na maior parte do Nordeste, incluindo o sertão nordestino, as precipitações ficarão escassas. Baixos volumes também são esperados em áreas centrais e do Sudeste.

Veja o mapa de precipitação acumulada dos próximos 7 dias no Brasil:

Mapa de precipitação acumulada dos próximos 7 dias no Brasil - Fonte: Inmet
Fonte: Inmet

Ainda nesta quarta-feira, segundo o Inmet, há alerta de acumulado de chuva para São Paulo e outro que abrange os estados de Alagoas, Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Norte.

Previsão estendida de chuvas para o Brasil

De acordo com o mapa de previsão estendida do centro de previsão da Administração Oceânica e Atmosférica Nacional (NOAA, na sigla em inglês), no período de 08 até 16 de maio, as chuvas mais volumosas caem sobre áreas da faixa Norte do país, mas voltam em áreas do Sul.

De 16 de maio até 24 de maio, as precipitações mais volumosas voltam a se concentrar sobre áreas mais ao extremo Norte, além de pontos Norte da faixa central. Na maior parte do Brasil, as chuvas ocorrem de forma muito isolada, quando não, passam por uma condição de tempo mais seco.

Veja o mapa com a tendência de precipitação acumulada para o período de 08 de maio até 24 de maio:

Mapa com a tendência de precipitação acumulada para o período de 08 de maio até 24 de maio - Fonte: National Centers for Environmental Prediction/NOAA
Fonte: National Centers for Environmental Prediction/NOAA

Colheita de soja safrinha em Nueva esperanza - Paraguay. Envio de Solange Corandi
Colheita de soja safrinha em Nueva esperanza - Paraguay. Envio de Solange Corandi

Colheita de soja safrinha em Nueva esperanza - Paraguay. Envio de Solange Corandi
Colheita de soja safrinha em Nueva esperanza - Paraguay. Envio de Solange Corandi

Colheita soja Safrinha 2019 em Naranjal - Paraguay. Envio de Cledison Conte
Colheita soja Safrinha 2019 em Naranjal - Paraguay. Envio de Cledison Conte

Envie sua foto ou vídeo! Fale com a gente pelo WhatsApp (19) 99767-0241

» Clique e veja mais informações a página de Clima e acompanhe cinco satélites em tempo real

Por: Jhonatas Simião
Fonte: Notícia Agrícolas

1 comentário

  • WELLISTON FRANK TEIXEIRA DOUTOR CAMARGO - PR

    Felizmente a chuva deve chegar nos próximos dias..., no entanto, a falta dela nas últimas semanas acarretou perdas irreversíveis ao milho safrinha..., acompanhando várias lavouras no Paraná, as perdas já passam dos 30%..., desse modo, a safrinha deste ano deve ser menor que a de 2018.

    1