Tempo: Fronteira do Rio Grande do Sul com Uruguai tem previsão de chuva forte nesta 5ª

Publicado em 13/06/2019 11:24
679 exibições

Imagem de satélite nesta quinta-feira (13) em todo o Brasil - Fonte: Inmet
Imagem de satélite nesta quinta-feira (13) em todo o Brasil - Fonte: Inmet

A fronteira do estado do Rio Grande do Sul com o Uruguai tem previsão de chuva forte nesta quinta-feira (13). Imagens de satélite mostram grandes instabilidades sobre a região com o ar quente e úmido que vem do Norte do país, além da atuação de um sistema de baixa pressão na Argentina.

"Nesta quinta, 13 de junho, quase toda a região da fronteira do Rio Grande do Sul com o Uruguai tem previsão de céu nublado, com poucos períodos de sol e chuva a qualquer hora. Há risco de raios e de chuva moderada a forte", destacou a Climatempo. Outras regiões do estado gaúcho terão tempo firme.

O modelo Cosmo do Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia) aponta que mais precipitações podem atingir outras áreas da região Sul apenas no final da próxima semana. Nos próximos dias, a maior parte da faixa central do Brasil terá volumes baixos de chuva ou próximo de zero.

Veja o mapa com a previsão de precipitação acumulada para até 93 horas (14/06 a 16/06) em todo o Brasil:

Mapa com a previsão de precipitação acumulada para até 93 horas (14/06 a 16/06) em todo o Brasil - Fonte: Inmet
Fonte: Inmet

O tempo chuvoso no Rio Grande do Sul pode atrapalhar ainda mais o plantio do trigo no estado. "As oscilações climáticas, especialmente pelo excesso de chuva nas fases reprodutiva e de formação de grãos, são um dos motivos para a diminuição da produção de trigo nos últimos anos no RS", destacou a Emater/RS-Ascar.

No Paraná, por outro lado, a condição deve ser mais seca nos próximos dias e vai favorecer o avanço dos trabalhos de colheita do milho 2ª safra. Até o momento, segundo o Deral (Departamento de Economia Rural) do estado, apenas 12% da área total do cereal no estado foi colhida.

Mesmo no Sul, as chuvas não devem chegar até outros estados da região. "Santa Catarina e Paraná estão sob influência de uma massa de ar seco que mantém o tempo aberto e sem condição para chuva", destacou a empresa meteorológica sobre a previsão do tempo para o Sul nos próximos dias.

Nos próximos sete dias, de 13 de junho até 19 de junho, a previsão do tempo aponta que muita chuva ainda deve acontecer sobre o extremo Sul da região Sul do Brasil. Além disso, altos volumes ainda vão se concentrar também sobre a região Norte do Brasil, além de pontos no Nordeste.

Veja o mapa com a previsão de precipitação acumulada para os próximos sete dias:

Mapa com a previsão de precipitação acumulada para os próximos sete dias - Fonte: Inmet
Fonte: Inmet

Climatologicamente, segundo dados de normais levantados pelo Inmet em todo o Brasil de 1981 até 2010, está dentro do esperado que as chuvas neste mês de junho realmente se concentrem mais mesmo sobre as extremidades do país, com boas precipitações sobre o Norte, Sul e pontos litorâneos do Nordeste.

Já as temperaturas nos próximos dias devem ficar acima da média. "O vento quente que sopra sobre a Região Sul esquenta o ar em toda a Região. A temperatura está em elevação e os próximos dias serão quentes, com temperaturas muito acima da média normal para junho", destacou a Climatempo.

De acordo com o mapa de precipitação acumulada do Inmet, nas últimas 24 horas, os maiores volumes de chuva no país ocorreram sobre áreas da região Norte e pontos do Nordeste. Os três maiores acumulados na quarta-feira (12) foram em Fortaleza (CE): 61,4 mm, Bragança (PA): 53,4 mm e Benjamin Constant (AM): 48 mm.

Veja o mapa de precipitação acumulada nas últimas 24 horas:

Mapa de precipitação acumulada nas últimas 24 horas - Fonte: Inmet
Fonte: Inmet

Nesta quinta-feira, segundo o Inmet, há aviso de acumulado para áreas de Alagoas, Bahia, Ceará, Paraíba, Pernambuco, Rio Grande do Norte e Sergipe. Há aviso também de alta umidade sobre áreas de Goiás, Mato Grosso, Rondônia e Tocantins.

Previsão estendida de chuvas para o Brasil

De acordo com o mapa de previsão estendida do centro de previsão da Administração Oceânica e Atmosférica Nacional (NOAA, na sigla em inglês), no período de 13 até 21 de junho, as chuvas mais volumosas caem sobre áreas da faixa Norte do país, mas também voltam ao Sul e Sudeste.

De 21 de junho até 29 de junho, as precipitações mais volumosas voltam a se concentrar sobre áreas ao extremo Norte e também seguem sobre áreas da região Sul e partes do Sudeste, mas neste período ficam mais volumosas. A maior parte da região central do país terá tempo firme.

Veja o mapa com a tendência de precipitação acumulada para o período de 13 até 29 de junho:

Mapa com a tendência de precipitação acumulada para o período de 13 até 29 de junho - Fonte: National Centers for Environmental Prediction/NOAA
Fonte: National Centers for Environmental Prediction/NOAA

Colheita de milho safrinha em Nova Aurora (PR). Envio do Técnico Agrícola David Clemente
Colheita de milho safrinha em Nova Aurora (PR). Envio do Técnico Agrícola David Clemente

Hidroponia em Laguna Carapa (MS). Envio de Antonio Rodrigues
Hidroponia em Laguna Carapa (MS). Envio de Antonio Rodrigues

Cultura do algodão, Fazenda Campo Belo - proprietariado Paulo Cesar Favaro Motta, em área primeiro ano na cidade de Comodoro (MT). Envio de Rodolfo Domingues Farias.
Cultura do algodão, Fazenda Campo Belo - proprietariado Paulo Cesar Favaro Motta, em área primeiro ano na cidade de Comodoro (MT). Envio de Rodolfo Domingues Farias.

Irrigação canteiro de cebola Rio do Norte em Ituporanga (SC). Envio de Marcelo F. Lückmann
Irrigação canteiro de cebola Rio do Norte em Ituporanga (SC). Envio de Marcelo F. Lückmann

Sementes Fabris em Seberi (RS). Envio de Vinícius Mazonetto
Sementes Fabris em Seberi (RS). Envio de Vinícius Mazonetto

Clique e envie sua foto ou vídeo! Mande também através do WhatsApp (19) 99767-0241, pelo Instagram@jornalistadotempo ou com a #jornalistadotempo

» Clique e veja mais informações na página de Clima e acompanhe cinco satélites em tempo real

Por: Jhonatas Simião | Instagram @jornalistadotempo
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário