Tempo: Bloqueio impede instabilidades na maior parte do BR e chuvas seguem no Sul do RS

Publicado em 14/06/2019 11:30
387 exibições

Imagem de satélite nesta sexta-feira (14) em todo o Brasil - Fonte: Inmet
Imagem de satélite nesta sexta-feira (14) em todo o Brasil - Fonte: Inmet

LOGO nalogo

Uma grande massa de ar seco tem bloqueado a passagem de frentes frias e instabilidades sobre a maior parte do Brasil. Nesta sexta-feira (14), a previsão do tempo aponta que chuvas volumosas devem seguir sobre o extremo Sul do Rio Grande do Sul e em áreas litorâneas do Nordeste.

"A passagem de frentes frias sobre o leste Argentina e Uruguai trouxeram instabilidade para o Rio Grande do Sul nos últimos dias. Nesta sexta, 14 de junho, outra frente fria se afasta para o mar não conseguindo quebrar o bloqueio da massa de ar seco sobre o Brasil", destacou a Climatempo.

Os próximos dias ainda devem ser de chuva sobre a fronteira do Rio Grande do Sul com o Uruguai. O modelo Cosmo do Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia) prevê instabilidades nessas áreas até o início da próxima semana e mais para o final da semana mais instabilidades retornam.

Veja o mapa com a previsão de precipitação acumulada para até 93 horas (15/06 a 17/06) em todo o Brasil:

Mapa com a previsão de precipitação acumulada para até 93 horas (15/06 a 17/06) em todo o Brasil - Fonte: Inmet
Fonte: Inmet

"Sexta, dia 14 de junho e sábado, dia 15 de junho, a região da fronteira do Rio Grande do Sul com o Uruguai tem predomínio de céu nublado, com poucos períodos de sol e chuva a qualquer hora", disse a empresa meteorológica. Para as outras regiões do estado, a previsão é de sol e tempo seco.

A temperatura na região Sul do Brasil também deve apresentar elevação, apesar das instabilidades. "Várias áreas no interior dos três estados do Sul têm calor acima dos 30°C na tarde dessa sexta-feira. À noite a temperatura volta a diminuir, mas o frio é ameno", afirma a Climatempo.

Apesar das chuvas no Rio Grande do Sul, a massa de ar seco é tão forte que não vai deixar as chuvas avançarem sobre áreas do Paraná e Santa Catarina. "A previsão para os dois estados, tanto para esta sexta quanto para o final de semana, é de tempo seco e de sol, sem previsão de chuva", disse a Climatempo.

Veja o mapa com a previsão de precipitação acumulada para os próximos sete dias:

Mapa com a previsão de precipitação acumulada para os próximos sete dias - Fonte: Inmet
Fonte: Inmet

Nos próximos sete dias, de 14 de junho até 20 de junho, a previsão do tempo aponta que muita chuva ainda deve acontecer sobre o extremo Sul da região Sul do Brasil. Além disso, altos volumes ainda vão se concentrar também sobre a região Norte do Brasil, além de pontos no Nordeste.

O tempo chuvoso no Rio Grande do Sul pode atrapalhar ainda mais o plantio do trigo no estado. "As oscilações climáticas, especialmente pelo excesso de chuva nas fases reprodutiva e de formação de grãos, são um dos motivos para a diminuição da produção de trigo nos últimos anos no RS", destacou a Emater/RS-Ascar.

No Paraná, por outro lado, a condição deve ser mais seca nos próximos dias e vai favorecer o avanço dos trabalhos de colheita do milho 2ª safra. Até o momento, segundo o Deral (Departamento de Economia Rural) do estado, apenas 12% da área total do cereal no estado foi colhida.

Veja o mapa da normal climatológica (1981-2010) em todo o Brasil no mês de junho:

Mapa da normal climatológica (1981-2010) em todo o Brasil - Fonte: Inmet
Fonte: Inmet

Climatologicamente, segundo dados de normais levantados pelo Inmet em todo o Brasil de 1981 até 2010, está dentro do esperado que as chuvas neste mês de junho realmente se concentrem mais mesmo sobre as extremidades do país, com boas precipitações sobre o Norte, Sul e pontos litorâneos do Nordeste.

De acordo com o mapa de precipitação acumulada do Inmet, nas últimas 24 horas, os maiores volumes de chuva no país ocorreram no período sobre áreas da região Norte e em pontos do Nordeste. Mas também choveu forte sobre pontos da região extremo Sul do Rio Grande do Sul.

Os cinco maiores acumulados de chuva em todo o Brasil nas últimas 24 horas foram registrados nas estações do Inmet em João Pessoa (PB): 145,2 mm, Porto de Pedras (AL): 92,4 mm, Recife (PE): 66,4 mm, Conde (BA): 53,4 mm e São Luis do Quitunde (AL): 50,4 mm.

Veja o mapa de precipitação acumulada nas últimas 24 horas:

Mapa de precipitação acumulada nas últimas 24 horas - Fonte: Inmet
Fonte: Inmet

Chuva continua no litoral do Nordeste

Áreas litorâneas do Nordeste também têm previsão de muita chuva nesta sexta-feira (14). "A situação é de alerta porque a chuva persistente e volumosa já causou alagamentos generalizados em Recife e em João Pessoa e há risco também para Natal. A tendência é de diminuição da chuva só durante a tarde desta sexta-feira, 14 de junho", disse a Climatempo.

O Inmet, inclusive, emitiu alerta de acumulado de chuva para estados da região Nordeste. "Chuva entre 30 a 60 mm/h ou 50 a 100 mm/dia. Risco de alagamentos, deslizamentos de encostas, transbordamentos de rios, em cidades com tais áreas de risco", destacou o instituto meteorológico.

Veja o mapa das áreas com alerta nesta 6ª feira em todo o Brasil:

Mapa das áreas com alerta nesta 6ª feira em todo o Brasil - Fonte: Inmet
Fonte: Inmet

Para os próximos dias, a circulação dos ventos sobre o Nordeste vai continuar estimulando a formação de áreas de instabilidade sobre a costa Leste e Norte. "Pelo menos até o dia 18 de junho, a chuva será frequente e várias capitais litorâneas podem voltar a ter eventos de chuva moderada a forte", disse a empresa.

Previsão estendida de chuvas para o Brasil

De acordo com o mapa de previsão estendida do centro de previsão da Administração Oceânica e Atmosférica Nacional (NOAA, na sigla em inglês), no período de 14 até 22 de junho, as chuvas mais volumosas caem sobre áreas da faixa Norte do país, mas também voltam ao Sul.

De 22 de junho até 30 de junho, as precipitações mais volumosas voltam a se concentrar sobre áreas ao extremo Norte e também seguem sobre áreas da região Sul e partes do Sudeste, mas neste período ficam mais volumosas. A maior parte da região central do país terá tempo firme.

Veja o mapa com a tendência de precipitação acumulada para o período de 14 até 30 de junho:

Mapa com a tendência de precipitação acumulada para o período de 14 até 30 de junho - Fonte: National Centers for Environmental Prediction/NOAA
Fonte: National Centers for Environmental Prediction/NOAA

Milho safrinha 2019 em Caarapó (MS). Envio de Lais Ciceri.
Milho safrinha 2019 em Caarapó (MS). Envio de Lais Ciceri.

Colheita de milho, propriedade Airton Groff, na cidade de Guaíra (PR). Envio de Marta Wenzel.
Colheita de milho, propriedade Airton Groff, na cidade de Guaíra (PR). Envio de Marta Wenzel.

Colheita de milho, propriedade Airton Groff, na cidade de Guaíra (PR). Envio de Marta Wenzel.
Colheita de milho, propriedade Airton Groff, na cidade de Guaíra (PR). Envio de Marta Wenzel.

Canola em plena floração na cidade de Liberato Salzano (RS). Envio de Adilso Zaffari.
Canola em plena floração na cidade de Liberato Salzano (RS). Envio de Adilso Zaffari.

Algodão em Dianópolis (TO). Envio de Mauro Adriano.
Algodão em Dianópolis (TO). Envio de Mauro Adriano.

Clique e envie sua foto ou vídeo! Mande também através do WhatsApp (19) 99767-0241, pelo Instagram@jornalistadotempo ou com a #jornalistadotempo

» Clique e veja mais informações na página de Clima e acompanhe cinco satélites em tempo real

Por: Jhonatas Simião | Instagram @jornalistadotempo
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário