Inmet mantém alerta de chuvas intensas para Goiás, Minas Gerais, Espírito Santo e Rio de Janeiro

Publicado em 23/01/2020 10:40 e atualizado em 23/01/2020 13:24
3447 exibições

 

LOGO nalogo

A previsão indica chuvas intensas para boa parte do país nesta quinta-feira (23). Os alertas de chuvas intensas emitidos na quarta-feira (22) pelo Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) para os estados de Goiás, Minas Gerais, Espírito Santo e Rio de Janeiro continuam valendo para as próximas 24 horas. 

Segundo o modelo Cosmo do Inmet, em Minas Gerais os volumes tendem a ser expressivos em todo o estado - com precipitações entre 30 e 40 milímetros, podendo ser registrados acumulados de 50 mm em algumas regiões. Em Goiás, também há previsão de chuvas para todas as regiões, com precipitações esperadas entre 20 e 30 mm. 

No Espírito Santo, estado em que as chuvas estão sendo volumosas desde o início da semana, os mapas apontam precipitações entre 30 e 40 mm, com possibilidade de acumulados entre 50 e 60 milímetros na região central. Já no Rio de Janeiro, apesar do alerta, os volumes tendem a ser mais baixos quando comparados com os demais estados, com precipitações previstas entre 20 e 30 mm em todas as regiões. 

Também há previsão de chuvas para as demais regiões do país. De acordo com Francisco de Assis Diniz - Chefe do Centro de Análise e Previsão do Tempo do Inmet, as chuvas acontecem em decorrência dos padrões de Verão que não estavam acontecendo, como por exemplo o atraso e irregularidades das chuvas em várias regiões de produção agrícolas. "Quase não estava acontecendo o padrão de Verão e também chove porque está organizando um sistema frontal com alta convergência de umidade desde a parte Central até o Sudeste do país", destaca. 

No Centro-Oeste do país, há condição de chuvas para todo o Mato Grosso, sendo os maiores volumes esperados para o sul do estado - onde são esperadas chuvas de até 60 mm. Nas demais regiões os acumulados devem ficar entre 20 e 30 mm. Persistem as condições de chuvas para o Mato Grosso do Sul, com previsão de maiores volumes para o norte, leste e centro do estado. Nestas regiões, segundo o Inmet, os acumulados devem ficar entre 30 e 40 mm, podendo ser registrados 50 milímetros em alguns pontos. 

Continuam sendo previstas mais chuvas para áreas do Matopiba, com destaque para o oeste da Bahia, que de acordo com Francisco, passa a ter um cenário diferente do que visto nos últimos dias e são previstas chuvas entre 40 e 50 milímetros na região. 

Também chove em todo o estado do Tocantins, com precipitações entre 30 e 40 milímetros. Já no Maranhão, os mapas também indicam chuvas com esses volumes, com destaque para o sul do estado onde devem ser registrados os maiores acumulados. Volumes expressivos também são esperados para todas as regiões do Piauí. De acordo com o Cosmo, entre o norte e o centro do estado os acumulados podem chegar a 60 milímetros. Nas demais áreas são esperadas chuvas entre 30 e 40 mm. 

Veja a previsão de precipitação para as próximas 93 horas em todo o Brasil: 

93 horas - Inmet
Fonte: Inmet 
 

Últimas 24 horas 

Nas últimas 24 horas, confirmando as previsões, os volumes de chuvas mais expressivos foram registrados no Sudeste do país. 

De acordo com dados do Inmet, em Minas Gerais foram registradas chuvas entre 50 e 80 milímetros de precipitação. Os mesmos volumes foram registrados no Espírito Santo. 

Já no Centro-Oeste os maiores acumulados foram registrados no sul do Tocantins, com precipitações entre 60 e 80 mm. Choveu em todo o estado do Goiás, com volumes entre 20 e 30 mm. 

No Mato Grosso, choveu apenas no leste do estado - com precipitações entre 25 e 30 mm. Também choveu em todo o Mato Grosso do Sul, sendo os maiores acumulados registrados no sul do estado com até 50 mm de precipitação. 

Veja o mapa de precipitação acumulada nas últimas 24 horas em todo o Brasil: 

Últimas 24 horas - Inmet

Ciclone Sobtropical Kurumí

O Inmet divulgou ainda que entre esta quinta e sexta-feira (24) é possível que o ciclone se forme na costa da região sudeste do Brasil. Caso as previsões se confirmem, a tempestade receberá o nome de Kurumí. 

De acordo com Francisco, as chuvas dos próximos dois dias não influenciadas pelo ciclone subtropical. "Mas esse sistema com ventos e umidade, acaba alimentando o ciclone lá no oceano.", explica. 

A formação do ciclone está associada ao estabelecimento de uma zona de convergência sobre uma região em que a temperatura da superfície do mar está sendo observada entre 26ºC e 27ºC.

Segundo o comunicado oficial da Marinha do Brasil,  o desenvolvimento e o aprofundamento do ciclone poderão reforçar a convergência de umidade sobre as áreas DELTA e ECHO, ocasionando grandes acumulados de chuva sobre o litoral do estado do Espírito Santo e sul do estado da Bahia e sobre a área marítima de atuação do fenômeno.

Ciclone
Fonte: Inmet 

 

Foto em Bela Vista (GO). Envio de Flávio Umeno
Foto em Bela Vista (GO). Envio de Flávio Umeno

Foto em Pontão (RS). Envio de Pablo Zorzi
Foto em Pontão (RS). Envio de Pablo Zorzi

Dia de campo em Cascavel (PR). Envio de David Clemente
Dia de campo em Cascavel (PR). Envio de David Clemente

 

Clique e envie sua foto ou vídeo e apareça aqui no Notícias Agrícolas! Fale com a gente através do 
WhatsApp (19) 99767-0241, direct no Instagram @noticiasagricolasou use a hashtag #imangensdodia
 

Por: Virgínia Alves
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário