Estiagem no Paraná é mais severa dos últimos 50 anos: Previsão indica chuva apenas para o final da semana e de maneira rápida

Publicado em 19/05/2020 10:27 e atualizado em 19/05/2020 12:22 6098 exibições

LOGO nalogo

O produtor de todo o estado do Paraná vem enfrentando grandes problemas com a falta de chuva no estado e a estiagem já é considerada histórica pelo Departamento de Economia Rural (Deral). “O Paraná está passando por uma das estiagens mais severas dos últimos 50 anos” disse o diretor do meio ambiente da Sanepar, Júlio Gonchorosky em relatório oficial divulgado pelo Deral. 

Os dados divulgados pelo Deral confirmam as informações de que a falta de chuva é algo que vem atingindo o estado desde junho de 2019 e mesmo com volumes inferiores na safra 2019/20, foi possível garantir boa produção dos principais grãos da primeira safra como soja, do milho e do feijão. "Um dos fatores que justifica os bons resultados na produção foi que mesmo com volumes inferiores de chuva, elas vieram no momento certo, garantindo a fertilidade da planta, agrupado com outros fatores tecnológicos, dentre eles o plantio direto, que ajuda a manter maior umidade no solo", destaca o relatório. 

Além das culturas citadas no relatório, a produção de café no Paraná também sentiu os impactos da falta de chuva na safra deste ano. A expectativa no momento é que seja registrada uma perda na produção de café no estado, mas que a qualidade do grão compense as perdas. >> Seca no Paraná também atinge o café: Grãos serão menores, mas podem compensar na qualidade

O relatório aponta ainda que foi em fevereiro que a estiagem começou a ganhar força em todas as regiões do Paraná, com exceção do litoral. As regiões que mais apresentaram redução neste mês foram Centro-Oeste (36%), Oeste (55%), Sudeste (39%) e a região Sul, com 35% a menos de chuva do que a média da série histórica. Ainda assim, segundo o Deral, o produtor conseguiu evoluir no plantio das culturas da segunda safra.  

"Em março dá pra dizer que a situação começa a ficar bem mais crítica. Nas seis regiões que mais produz grãos, a menor média foi na Região Oeste e Sul, com apenas 47 mm, e a maior, na Região Norte, com 60 mm", afirma o Deral. Em abril, além da falta de chuvas, as altas temperaturas prejudicaram o desenvolvimento das culturas. A evaporação também foi fora do padrão normal, o que contribuiu ainda mais para a baixa umidade no solo e no ar.  

O produtor de todo o estado vem enfrentando problemas, mas de acordo com os dados coletados nas estações meteorológicos, a região mais afetada pela seca é o norte do Paraná, com uma média de apenas 7 milímetros de precipitação em maio, sendo que Nova Tebas, Cambará e Joaquim Távora – não registraram chuva. 

Veja os gráficos de volumes de chuvas registradas:

Chuvas - Maio/2020

Últimos 90 dias 

Mesmo com a passagem de uma frente na semana passada, nos mapas do Inmet mostram que as chuvas dos últimos 90 dias em todo o sul do país foram baixas, quando comparadas com o Centro-Norte do país. 

Segundo os números do Inmet, no Paraná os volumes não ultrapassaram os 200 milímetros de precipitação, quando apenas o extremo sul do estado teve volumes próximos aos 250 mm. Em contrapartida, o Centro-Norte do país e parte da região Sudeste, tiveram chuvas acima dos 400 milímetros. 

Veja o mapa de precipitação acumulada nos últimos 90 dias em todo o Brasil: 

90 dias - Inmet - 19/05
Fonte: Inmet 

 

Previsão de chuva 

Os modelos de previsões do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) indicam que no final desta semana uma nova frente fria em atuação no sul do país deve avançar, levando condições de bons volumes também para o Paraná. Segundo o Inmet, são esperadas chuvas entre 20 e 30 milímetros no início da sexta-feira (22), com tendência de avançar para as demais áreas do estado. 

No sábado (23) são previstas chuvas mais volumosas - entre 20 e 40 milímetros de precipitação - em todo o Paraná. No entanto, a preocupação continua com o norte do Paraná, que mais uma vez deve receber os volumes mais baixos de chuvas. 

Assim como vem acontecendo desde o ano passado em toda a região sul do Brasil, os sistemas de chuvas se formam, mas passam de maneira muito rápida pela região. Mais uma vez, as chuvas não devem durar muitos dias e no início da próxima semana, as temperaturas tendem a cair em toda a região sul com a atuação de uma massa de polar, característico da estação.

Veja o mapa de precipitação prevista para todo o sul do país nos próximos dias: 

Previsão Inmet - 1905
Fonte: Inmet 

 

 

 

Por:
Virgínia Alves
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário