Fim da estação chuvosa: Volumes expressivos para todo o país só voltam acontecer em agosto

Publicado em 28/05/2020 10:33 e atualizado em 28/05/2020 12:48 4847 exibições

LOGO nalogo

A aproximação do mês de junho e consequentemente do Inverno, já começa indicar que chegou ao fim a estação chuvosa para a maior parte do país. De agora em diante, sobretudo nos estados que fazem parte do Centro-Oeste, as chuvas acontecerão com menos frequência. Já para o Sudeste do Brasil, os sistemas de chuva podem chegar com mais facilidades, mas também com volumes baixos e a tendência é que toda a região Sul continue apresentando irregularidades nas chuvas. 

Segundo Andrea Ramos, meteorologista do Insitituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a estação chuvosa atrasou nesta temporada, mas o baixo volume de chuvas passam a acontecer dentro de um período considerado normal para o Centro-Oeste do país. "Estamos nos aproximando do Inverno e as chuvas naturalmente ficarão mais baixas, já indicando o período de seca esperado e com a umidade relativa do ar entre 25 e 30%", destaca a meteorologista. O modelo Cosmo não indica chuvas até, pelo menos, o próximo dia 4 de junho. 

Veja o mapa de precipitação prevista para as próximas 93 horas em todo o Brasil: 

93 horas - Inmet - 2805
Fonte: Inmet

No sul do país, região que sofreu com as irregularidades de chuva e altas temperaturas no Verão, a tendência é que os sistemas que dão condição de chuvas, as famosas frentes, possam acontecer com mais frequência nos próximos meses, mas ainda mantendo os baixos volumes sem atingir toda a região, além de serem chuvas rápidas. Após o Rio Grande do Sul ter perdas expressivas na produção de soja, o Paraná também teve baixas no milho e, neste momento, as maiores preocupações são com as geadas que passam a ser mais frequentes daqui pra frente. 

As baixas temperaturas também chamam atenção dos produtores do norte de São Paulo e sul de Minas Gerais. Segundo Andrea, os sistemas têm força para avançar até essa região, mas sem volumes expressivos. "Seguindo a climatologia, as chuvas diminuem, mas as massas de ar frio também atuam com mais força, derrubando os números", completa a meteorologista. 

Dentro de um cenário normal, a tendência é que a estação chuvosa volte a dar bons volumes para o Centro-Oeste e Sudeste já em agosto. Segundo Andrea, dentro da climatologia, são esperados cerca de três meses de seca, considerado um período normal para a estiagem. A especialista destaca ainda que até o momento, o clima apresenta neutralidade, mas afirma que o Inmet já começa a avaliar uma possível atuação de um La Niña para o próximo Verão. "Já estamos analisando e monitando as temperaturas", afirma a meteorologista. 

Andrea destaca que as previsões da Administração Oceânica e Atmosférica Nacional (NOAA) também começam a indicar uma diminuição da temperatura da superfície das águas do Oceano Pacífico Tropical Central e Oriental. Vale lembrar que novas análises realizadas pelo professor e climatologista Luiz Carlos Molion, apontam que o Pacífico Central começou a apresentar anomalias de temperaturas negativas nas últimas semanas, indicando que pode tanto se manter no modo neutro/frio ou desenvolver um La Niña com baixa intensidade. Veja a matéria completa aqui.

Temperatura na madrugada e próximos dias  

A madrugada desta quinta-feira (28), conforme indicavam as previsões, foi de temperaturas baixas para todo o sul do Brasil e também para o sul de Minas Gerais. Segundo os dados coletados nas estações do Inmet, General Carneiro/PR teve miníma registrada em -1,5ºC, Castro/PR registrou 0,1ºC, em Santa Catarina, a temperatura mais baixa foi registrada em Major Vieira, 0,9ºC. Já no Rio Grande do Sul foram registrados pontos de geadas em Passo Fundo. 

Em Minas Gerais, foram registradas geadas moderadas, segundo o Inmet, em Maria da Fé, miníma de -1,0ºC, Monte Verde/MG teve miníma de 2,7ºC e a cidade de Cambuí/MG registrou miníma de 4,0ºC. Relatos enviados ao Notícias Agrícolas por produtores de café não indicaram danos nas lavouras, mas destacaram geadas na região de Borda da Mata, também em Minas Gerais. Confira as imagens: 

Geada em Borda da Mata/MG - 2805  Geada em Borda da Mata/MG - 2805
Geada registrada na região de Borda da Mata/MG nesta madrugada

A tendência para as próximas 24 horas é que as temperaturas continuem baixas no norte de São Paulo e sul de Minas Gerais. Segundo Andrea, a massa de ar frio ainda continua com intensidade e novos episódios de geadas podem ocorrer. Já as chuvas continuam previstas apenas para o norte e nordeste do Brasil. 

Até às 11h22 (horário de Brasília), os mapas de indicação de geadas do Inmet continuavam indicando geada forte para São Lourenço/MG a previsão é de intensidade fraca para Machado/MG. O modelo aponta ainda chance de geada fraca para parte de São Paulo, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Já para o Paraná, são previstas geadas de nível moderado para as cidades de Irati e Castro. 

Veja o mapa de indicação de geadas do Inmet: 

Geadas - Inmet - 2805

 

Plantio de soja para semente em Lagoa da Confusão (TO). Envio de Guilherme Santaretto
Plantio de soja para semente em Lagoa da Confusão (TO). Envio de Guilherme Santaretto

Plantação de milho em Luz (MG). Envio de Davi
Plantação de milho em Luz (MG). Envio de Davi

Plantio de soja para semente em Lagoa da Confusão (TO). Envio de Guilherme Santaretto
Plantio de soja para semente em Lagoa da Confusão (TO). Envio de Guilherme Santaretto

Clique e envie sua foto ou vídeo e apareça aqui no Notícias Agrícolas! Fale com a gente através do WhatsApp (19) 99767-0241, direct no Instagram @noticiasagricolas ou use as hashtags #imangensdodia

 

Por:
Virgínia Alves
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário