Clima: Massa de ar frio intensa vai atingir várias regiões do BR e condição pode ser mais um indicativo de La Niña

Publicado em 17/08/2020 10:20 e atualizado em 17/08/2020 11:24 11420 exibições

LOGO nalogo

Uma grande e intensa massa de ar polar deve atingir grande parte do Brasil nesta semana. Segundo as previsões da MetSul Meteorologia, a massa de ar polar vai atingir metade do território brasileiro, assim como grande parte da América do Sul.

A meteorologista Estael Sias destaca que o que chama atenção é o frio intenso, já considerado tardio e que pode também já significar uma etapa de transição do fenômeno La Niña, que vem sendo monitadorado pelos principais meteorologistas do país nas últimas semanas. 

"O interessante desse fenômeno que vai vir é o período porque já na segunda metade de agosto a gente já não costuma ter um frio polar tão forte e tão abrangente e que vai levar friagem para áreas do Centro-Oeste, Sudeste Norte e Nordeste do Brasil, além de ser vários dias seguintes", afirma. 

>>> Tornados em Santa Catarina afetam algumas áreas de trigo, mas prejuízos se concentram no setor de proteínas animais

Falando em La Niña, Estael reforça que os modelos mais recentes seguem indicando uma atuação do fenônemo neste ano. "Nós já estamos com uma condição de transição de neutralidade para La Niña e o fenômeno nessa época do ano tem grande potencial de gerar frio tardio", comenta.

Destaca ainda que já há uma expectativa de frio tardio, inclusive com chances de geadas no mês de setembro para a região sul do Brasil. "Essa é uma característica da transição para o episódio de La Niña entre o Inverno e a Primavera favorecendo massar de ar polar intensae um pouco mais tarde do que o normal", comenta. 

Confira os mapas com a previsão de atuação da massa de ar frio: 

Mapas MetSul - 1708
Fonte: MetSul 

 

Estael reforça que o frio intenso também deve atingir o Paraguai, Bolívia, Uruguai, Peru e mesmo Equador, Colômbia e Venezuela. "Assim, a influência do ar frio, mesmo que modesta, deve atravessar a linha do Equador e chegar ao Hemisfério Norte, onde é verão, destaca a Metsul. 

A queda de temperatura deve ser mais acentuada a partir de quarta-feira (19) no Rio Grande do Sul e entre quinta e sexta-feira (21) nas demais regiões brasileiras. "Como a massa de ar será mais gelada, é comum que chegue com vento moderado a forte e que vai trazer sensação térmica com valores muito baixos, negativos em muitas localidades", comenta. 

A meteorologista reforça ainda que nas áreas de produção agrícola no Brasil, as atenções estão voltadas para as chances de geadas intensas nos próximos dias. "O risco de geada pode ser muito forte com possibilidade acontecer em todo o sul, Mato Grosso do Sul, oeste de São Paulo e até Triângulo Mineiro", comenta. Além disso, Estael reforça que monitora as possibilidades de neves nos próximos dias, em vários pontos do sul do Brasil. 

Ainda de acordo com a MetSul, todos os modelos numéricos consultados apontam neve entre quinta-feira e sábado. "Se há certeza do frio intenso e quase convicção que pode nevar, a dúvida no momento é onde e o quanto pode nevar", comenta a meteorologista. Destaca ainda que as condições precisam continuar sendo acompanhadas e atualizadas diariamente. 

Confira mais informações no site da Metsul

Chuvas nas próximas 24 horas 

Os modelos mais recentes do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) indicam que as chuvas já avançaram para outras regiões do Brasil. De acordo com o modelo Cosmo, as próximas 24 horas serão de chuvas expressivas para o norte do Paraná, sul do Mato Grosso do Sul e Centro-Sul de São Paulo. 

De acordo com os mapas, as chuvas mais intensas devem acontecer no sul de São Paulo, com precipitação de até 60 milímetros. Para o norte do Paraná e sul do Mato Grosso do Sul, os volumes devem ficar entre 20 e 30 mm. 

A tendência é que continue chovendo nos próximos dias, com destaque para o Paraná, onde a chuva deve ultrapassar os 200 mm no acumulado na semana, conforme já indicava o Inmet na última sexta-feira. 

Veja o mapa de previsão de precipitação para as próximas 93 horas: 

93 horas - Inmet - 1708
Fonte: Inmet 

 

 

Por:
Virgínia Alves
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário