HOME VÍDEOS NOTÍCIAS DADOS DA SAFRA METEOROLOGIA FOTOS

Inmet: Massa de ar seco no Brasil Central deve começar a perder força no fim de semana

Publicado em 02/12/2020 09:36 e atualizado em 02/12/2020 14:15 4670 exibições
Previsão indica que chuvas continuam avançando para o Sudeste nesta quarta-feira

LOGO nalogo

As previsões do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), atualizadas nesta quarta-feira (2), indicam que a intensa massa de ar seco e quente que está em atuação no Brasil Central há mais de dez dias, vai começar a perder força no próximo final de semana. 

Segundo Andrea Ramos, meteorologista do Inmet, a tendência é que as chuvas continuem avançando para o Sudeste do Brasil nas próximas 24 horas. "Nós mantemos as previsões de chuvas para São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e também em áreas do Mato Grosso do Sul", afirma a especialista. Como as temperaturas ficaram elevadas nos últimos dias e o ar muito seco, a previsão indica chance de queda de granizo, rajada de vento e tempestade em toda área nesta quarta-feira.

O modelo Cosmo indica que os maiores volumes de chuvas são esperados para Minas Gerais e Rio de Janeiro. De acordo com o modelo, o sul mineiro pode receber chuvas entre 20 e 60 mm nas próximas 24 horas. Já no Rio de Janeiro, a tendência é de chvua entre 20 e 30 mm. 

Já no Mato Grosso do Sul, a previsão é de chuvas pontuais, sobretudo no centro-sul do estado. Continuam sendo previstas chuvas para toda a parte sul do Brasil, com destaque para oeste do Rio Grande do Sul que deve receber os maiores volumes, mostrando que um novo sistema deve avançar pelo estado nos próximos dias. 

O Cosmo sinaliza para muita chuva no Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná nos próximos dias. Segundo Andrea, esse sistema entrando pela faixa oeste da região sul, é o que vai ajudar a romper o bloqueio e ajudar que as chuvas avancem para as demais áreas do Brasil no final de semana, aliviando as condições de seca. 

"No sul do Brasil, essa quarta-feira é de atenção para chuva moderada a forte com raios e rajadas de vento em quase toda a Região. Alerta para temporais no oeste dos estados", alerta a Climatempo. 

A partir de quinta-feira (3) as previsões indicam precipitação de até 70 mm para áreas do Rio Grande do Sul, com expectativa de chuva para todas regiões do estado. A tendência é de avanço do sistema ainda na quinta-feira para Santa Catarina e Paraná, com acumulados entre 20 e 40 mm. 

"A boa notícia é que a partir do próximo domingo, dia 6 de dezembro, as condições meteorológicas mudam. O enfraquecimento do ar quente e seco que predomina sobre a Região volta a permitir a chegada de umidade ao Centro-Oeste", complementa a Climatempo. 

Veja o mapa de previsão de precipitação para as próximas 93 horas: 

93 horas - Inmet
Fonte: Inmert

 

O modelo GFS, da Administração Oceânica e Atmosférica (NOAA) segue indicando bons volumes de chuvas entre 2 e 10 de dezembro. De acordo com o modelo, no período são esperadas chuvas entre 90 e 125 mm na região Sudeste do Brasil. 

A atualização também mantém a previsão de chuva para o Centro-Oeste, com acumulado previsto entre 50 e 70 mm em toda área. Indica ainda o retorno das chuvas para o Matopiba nos próximos dias. 

Na parte sul do Brasil, as previsões seguem indicando chuvas para toda área. Segundo o NOAA, Santa Catarina e Paraná podem receber chuvas entre 90 e 100 mm no período. 

Entre os dias 10 e 18 de dezembro, o NOAA voltou a indicar chuva para o sul do Brasil. Na atualização da terça-feira (1), o modelo sinalizava para um corte nas chuvas no Rio Grande do Sul. A atualização mais recente indica agora chuvas entre 80 e 100 mm em toda a região. Também chama atenção o retorno de chuvas mais volumosas para o Mato Grosso do Sul, com até 100 mm. 

Já para o Brasil Central a tendência é de permanência nas chuvas no Brasil Central, sendo os maiores previstos para São Paulo e Minas Gerais. No Centro-Oeste, a tendência é de chuvas entre 60 e 90 mm. 

Veja o mapa de previsão estendida para todo o Brasil: 

NOAA - 0212
Fonte: NOAA 

 

Por:
Virgínia Alves
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário