Na BM&F, milho avança com risco de geadas ainda presente

Publicado em 04/07/2011 14:30 e atualizado em 04/07/2011 18:00 1058 exibições
O frio intenso vem castigando as lavouras na região Sul do Brasil. No entanto, nesse último final de semana a previsão de geadas em alguns municípios não se confirmou, apesar das temperaturas negativas em locais das serras catarinense e gaúcha.

Como explica a meteorologista Fabiana Weykamp, da ClimaTempo, no último fim de semana, a massa de ar polar começou a avançar sobre o Brasil, o que causou grande temor e preocupação entre os agricultores. As geadas da semana passada provocaram muitas perdas na produção de milho safrinha e, por isso, a chuva registrada em alguns estados não era bem vinda pra eles.

Na região Sul, as temperaturas mais baixas foram registradas no Rio Grande do Sul, temperaturas favoráveis para a formação de geada. No sábado, de acordo com o InMet, as mínimas foram de -0,5 graus em Santana do Livramento, zero grau em Bagé, 0,2 graus em Uruguaiana. No domingo a temperatura caiu mais. Em Uruguaiana a mínima foi de -1,6 graus e em Bagé de -1,2 graus.

Já no Paraná, o tempo continuou muito úmido no fim de semana. As chuvas voltaram ao estado no meio da semana passada e só foram parando ao longo do domingo. Essa umidade e nebulosidade contribuíram para evitar a formação das geadas. Apesar disso, o frio deve se prolongar e o risco de geadas, portanto, ainda existe, já que são poucas as previsões de chuvas para a região Sul do país.

O risco de geadas continua presente, os produtores devem continuar atentos e as perdas ainda são consideráveis. Frente a isso, hoje os preços do milho na BM&F (Bolsa de Mercadorias & Futuros) registraram expressivas altas de mais de 2,5%, quase 3%, nos principais vencimentos.

EUA - Não são só as condições climáticas no Brasil que preocupam os produtores rurais. Nos Estados Unidos, já se registra um aumento na área que sofre com uma severa estiagem no sul do país. As nuvens de chuvas que estavam nos estados do Kansas e do Nebraska nas últimas 24 horas migraram para o leste.

No último domingo (3), as chuvas foram de 15 a 30 mm na divisa destes dois estados e menos de 10 mm nos demais setores.  Segundo informações, até o dia 3, a umidade se concentrou no centro do Cinturão do Milho norte-americano. Nesta segunda-feira (4), são registradas chuvas em Illinois, Indiana, Ohio e em alguns pontos de Missouri.

Tags:
Por:
Carla Mendes
Fonte:
Notícias Agrícolas

2 comentários

  • Telmo Heinen Formosa - GO

    Talvez o milho que será produzido a menos em função das geadas, seja aproximadamente a mesma quantidade que seria consumida pelos suinos que produziriam a carne para Russia e outros. No frigir dos ovos o impacto dos dois fatos no mercado seja de empate.

    0
  • joao luiz ryzik floresta - PR

    aqui no paraná ja era milho de boa qualidade; se der 30%; o resto vai ser milho de baixo padrão; tanto fas se gear ou não; não tem mais nada pra estragar as geadas que vieram a um semana fes o serviço completo.

    0