Ministério Público pode contestar na Justiça novo texto do Código Florestal

Publicado em 23/11/2011 06:58 236 exibições
O relatório do novo Código Florestal lido nesta segunda-feira (21/11) precisa de reajustes, segundo o Ministério Público Federal. Para Mário Gisi, subprocurador-geral, o Ministério pode cobrar a preservação do meio ambiente por via judicial.

“O projeto da Câmara dos Deputados saiu com inúmeras imperfeições. Vemos como insuficiente para atender àquele delineamento que a Constituição estabelece em relação ao meio ambiente”, disse Gisi, que presidiu uma audiência pública para tratar do assunto na Procuradoria-Geral da República (PGR).

Leia o texto completo no Globo Rural

Fonte:
Globo Rural

1 comentário

  • João Aberto Correa Itapeva - SP

    Só faltava mais essa agora o Ministério Público também, não bastava os ambientalistas, os artistas, a Rede Globo e outros mais, dominados pelas ONGs Internacionais... Todos esses vão deixar de comer arroz produzido no Brasil, para comer arroz produzido nas várzeas Uruguaias, deixar de tomar leite produzido nas encostas de Minas Gerais, pra tomar leite produzido nas encostas argentinas, deixar de comer feijão produzidos nas pequenas propriedades de São Paulo e Paraná, que tem mais de 25% de declive, pra comer...sei lá o que, produzido em outro país que não preserva nada. Eles podem comprar importados, mesmo que caros. Agora os pobres brasileiros vão perder seu emprego nas propriedades rurais e não terão um centavo pra colocar leite, arroz e feijão importados na mesa de seus filhos. Senhores Senadores, põe a mão na consciência, enquanto é tempo!

    0