Frango Vivo: Semana encerra com alta de preços em grande parte das regiões; Exportações ficam abaixo da expectativa

Publicado em 05/08/2016 18:10
132 exibições

Nesta sexta-feira (05), as cotações voltaram a subir para o frango vivo em algumas das principais praças de comercialização. Minas Gerais e São Paulo tiveram reajuste de R$ 0,05 nas referências de negócios, que passam a ser respectivamente de R$ 3,40/kg e R$ 3,00/kg. Esta é a quarta valorização da praça mineira na semana, enquanto que no estado paulista o cenário era de estabilidade há mais de um mês.

Com isso, em Minas Gerais as cotações subiram 6,25%  nos últimos dias e é a maior alta da semana, segundo o levantamento realizado pelo economista do Notícias Agrícolas, André Lopes. Já em São Paulo, os preços subiram 1,69%.

Nas praças da região sul, o cenário também foi de valorização na semana. No Paraná e em Santa Catarina, os preços subiram 1,75%, em que a cotação média passa a ser de R$ 2,90/kg. No Rio Grande do Sul, a alta foi de 1,72%, com referência de R$ 2,95/kg. Veja no gráfico:

Segundo pesquisadores do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicado), o mercado de frango vivo demonstrou firmeza na semana. Já o analista da Safras & Mercado, Fernando Henrique Iglesias, aponta que os últimos dias foram de valorização nas granjas, em reação a demanda de Dia dos Pais e também de início de mês, devido ao período de recebimento de salários.

Por outro lado, os custos de produção ainda trazem a necessidade de reajustes, devido as altas para os insumos componentes da ração. "O milho segue com preços muito elevados e não há expectativa de queda no curto prazo", analisa Iglesias. A Scot Consultoria aponta que a tendência é de alta para o farelo de soja – devido ao cenário climático favorável para a safra dos EUA – apesar do recuo nas cotações de 2,5% em julho.

Importação e Leilões

Diante desse cenário, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) sinaliza a liberação de 1 milhão de toneladas de milho dos Estados Unidos. A ABPA (Associação Brasileira de Proteína Animal) aponta que a medida visa aliviar o cenário de escassez do cereal, que deveria ter alguma melhora com a segunda safra, mas que acabou não se confirmando com os problemas climáticos.

“Os Estados Unidos estão colhendo uma grande safra e tem excedentes consideráveis. Além disto, as estimativas de preços de compra feita por lá são mais atraentes do que o praticado em nosso mercado interno, ou mesmo junto aos países do Mercosul.  Será um grande alívio para todo o setor”, destaca o presidente da ABPA, Francisco Turra.

Além disto, a Conab (Companhia Nacional de Abastecimento) irá realizar dois leilões de vendas de estoques públicos na próxima terça-feira (09), com total de 50 mil toneladas de milho. A oferta será destinada apenas para criadores de aves e suínos.

Exportações

Já os embarques de carne de frango in natura fechou o mês de julho com resultado abaixo do esperado pelo mercado. O Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) aponta que em 21 dias úteis foram exportados 321,5 mil toneladas, com média diária de 15,3 mil toneladas.

Em comparação com julho de 2015, houve um recuo de 14,1%, quando os embarques totalizaram o recorde de 409,8 mil toneladas. Com isso, o mês encerra com dados um pouco abaixo da expectativa do mercado. Para Iglesias, os embarques poderiam fechar o mês entre 370 a 380 mil toneladas. "Talvez tenha sido um movimento normal de ajustes de um mês para o outro", afirma.

Por outro lado, a ABPA aponta que pesar da retração dos embarques de carne de frango em julho, o saldo do ano ainda é positivo. Segundo a entidade, nos sete primeiros meses do ano foram exportados 2,628 milhões de toneladas, com uma alta de 7,85% em relação a 2015.

“A queda do resultado mensal é ampliada pelo parâmetro de comparação. Em julho de 2015 houve o maior saldo em volumes já registrado em um único mês, de 447,2 mil toneladas. Há que se ressaltar, entretanto, as retrações de compras registradas em determinados mercados importadores de produtos in natura do Oriente Médio e da Ásia.  Este é um resultado direto da alta dos custos de produção, que influenciou a elevação dos preços internacionais deste ano”, analisa Francisco Turra.

» Acesse na íntegra as cotações do mercado de frango

Por Sandy Quintans
Fonte Notícias Agrícolas

Nenhum comentário