Frango Vivo: Com período do mês de menor demanda, mercado encerra mais uma semana com preços estáveis

Publicado em 26/08/2016 18:24
105 exibições

Nesta sexta-feira (26), as cotações de frango vivo encerram a semana com preços estáveis. Com o período do mês, o mercado ficou lento nos últimos dias. Por outro lado, as exportações estão em ritmo menor ao esperado e deve encerrar agosto com resultado abaixo da expectativa.

Segundo o analista da Safras & Mercado, Fernando Henrique Iglesias, o cenário é o esperado para a quinzena, visto que o final do mês costuma ser o período em que a procura por proteínas é menor. “Para a virada do mês a tendência é de que os preços voltem a ter valorização nas principais praças de comercialização do país”, projeta.

Com isso, Minas Gerais é a praça com maior valor de comercialização, com negócios a R$ 3,45/kg – segundo informações da Avimig (Associação dos Avicultores de Minas Gerais). Em São Paulo, a referência segue em R$ 3,25/kg.

A Scot Consultoria também aponta que o cenário deve ser de estabilidade nas cotações até a virada do mês. “Em curto prazo, é possível que haja alguma resistência a novos aumentos, frente à chegada da segunda quinzena do mês”, explica a consultoria.

Apesar do período de preços firmes, os atuais patamares de preços praticados na praça paulista são os maiores registrados no ano. Nos últimos 23 dias, as cotações no estado chegaram a subir 10,25% e vêm mantendo um período de recuperação desde o mês de maio.

Já os custos de produção seguem como preocupação do setor, com a escassez de milho sendo responsável pelas altas nos gastos nas granjas desde o início do ano. Porém, com colheita da segunda safra houve uma melhora no cenário, mesmo que as condições climáticas atrapalharam o desenvolvimento das lavouras.

Segundo o boletim do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), com os altos patamares de preços praticados no mercado interno, há retração de compradores. “Além disso, nos últimos dias, vendedores estiveram mais flexíveis nas negociações, reforçando as baixas”, explica o Centro.

Além disto, a Conab (Companhia Nacional de Abastecimento) também realizou leilões de vendas estoques públicos de milho, destinados para criadores de aves e suínos. Foram ofertados 50 mil toneladas, com arremate de apenas 47,62% do total.

» Leilões de milho da Conab negociam 47,62% do total ofertado e têm preço máximo de R$ 28,62/sc

Exportações

Já os embarques de carne de frango in natura tiveram um resultado ligeiramente melhor, porém ainda está abaixo das expectativas. Segundo dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), em 15 dias úteis foram exportados 231,3 mil toneladas.

A média diária foi de 15,8 mil toneladas, que representa avanço de 0,7% nos embarques de julho, enquanto que em comparação com o ano passado há um recuo de 6,1% no volume por dia. Em receita, a soma é de US$ 380,8 milhões, sendo que o valor por tonelada é de US$ 1.646,4.

Para Fernando Henrique Iglesias, o resultado até o momento está abaixo ao esperado pelo mercado, que projetava números próximos a 400 mil toneladas de meses anteriores. “A partir do resultado obtido no mês para os embarques in natura, projetamos que as exportações possam ficar entre 340 e 360 mil toneladas”, comenta.

» Acesse na íntegra as cotações do mercado de frango

Por Sandy Quintans
Fonte Notícias Agrícolas

Nenhum comentário