Frango Vivo: Mercado segue retraído com período de menor consumo no mês

Publicado em 27/10/2016 17:40 50 exibições

O mercado de frango vivo registrou mais um dia sem reação de preços nas principais praças de comercialização. Nesta quinta-feira (27), os negócios ocorrem a R$ 3,10/kg em São Paulo e a R$ 3,30/kg em Minas Gerais. O mercado tem registrado semana de lentidão, devido ao período do mês de menor consumo.

A Scot Consultoria aponta que os frigoríficos estão fazendo poucas aquisições, buscando não acumular estoques em função da última quinzena do mês. Além disto, na última semana foi registrada baixa de preços no atacado.

Com isso, os custos de produção voltam a preocupar o setor, que trabalha com margens negativas há meses devido aos preços praticados para o milho e farelo de soja no mercado interno. Apesar disto, houve uma retração nos preços do cereal na última semana.

O Cepea (Centro de Pesquisas Avançadas em Economia Aplicada) explica no boletim desta semana que a diminuição da presença de compradores pressionou as cotações do milho. “Segundo pesquisadores do Cepea, esses compradores apostam em novas quedas nos preços, fundamentados na expressiva diferença entre os valores domésticos e internacionais e também no menor ritmo das exportações”, explica o boletim.

Além disto, o último levantamento de custos de produção da Embrapa Suínos e Aves já apontava para uma redução nos custos de insumos para alimentação. Em setembro o  ICPFrango/Embrapa registrou recuo de 3,55% em relação a agosto, atingindo 211,50 pontos.

» Custos de produção de suínos e frangos de corte registram queda em setembro, segundo Embrapa

Por outro lado, no acumulado do ano a alta é de 6,30% para os custos de produção, enquanto que em 12 meses a variação é de 11,03%. Os dados de nutrição voltam a ser o maior fator de baixa nos gastos de setembro, com recuo de 3,24%.

» Acesse na íntegra as cotações do mercado de frango

Por:
Sandy Quintans
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário