Frango vivo: Semana encerra estável, apostando em melhora da demanda em dezembro

Publicado em 02/12/2016 16:55
97 exibições

Nesta sexta-feira (25), o mercado de frango vivo voltou a registrar estabilidade nas cotações. Há semanas, as principais praças de comercialização trabalham com preços estagnados nas granjas, desde o final de agosto em grande parte das regiões.

O levantamento semanal de preços realizado pelo economista do Notícias Agrícolas, André Lopes, apontou que em São Paulo mantém referência de R$ 3,10 pelo quilo do vivo, enquanto que em Minas Gerais a cotação é de R$ 3,30/kg. (Confira o gráfico)

Agora o setor aposta na evolução da demanda no último mês do ano, para recompor parte do prejuízo acumulado durante todo anos, visto que os granjeiros operaram com preços relativamente altos, na comparação anual, mas também enfrentaram elevadíssimos custos de produção no decorrer de 2016.

“Os preços das aves natalinas está muito elevado, o que pode comprometer o consumo pelas classes C e D. A carne de frango, logo, pode preencher esse espaço, contribuindo para uma demanda firme e, por consequência, para uma melhora dos preços”, lembra o analista da Safras & Mercado, Fernando Henrique Iglesias.

No atacado, o informativo semanal do Cepea destacou que os preços estão com comportamentos distintos nas regiões do país, refletindo visões diferentes dos agentes, quanto a demanda, em cada localidade.

"Por um lado, parte dos agentes já realiza pequenos reajustes nos preços, acreditando em aquecimento na demanda nesta primeira quinzena de dezembro. Já outros estão atentos à maior concorrência com carnes de aves típicas desta época de festividades, como peru e Chester", explica o Centro.

Veja mais:

>> Margens da indústria de frango brasileira devem apresentar melhora no 4º tri e em 2017 01/12/2016

>> França detecta primeiro caso de gripe aviária H5N8 em fazenda

>> Caso de gripe aviária em fazenda na França é revés para exportações do país

>> Novos focos de Influenza Aviária no mundo colocam setor avícola em atenção, diz ABPA

No atacado da Grande São Paulo, os preços se mantiveram estáveis. O quilo do frango resfriado está em R$ 4,35/kg. Já em Porto Alegre (RS), o produto está em queda, cotado a R$ 4,84/kg.

O boletim do Cepea ainda lembra que os avicultores continuam reduzindo a oferta nesses meses. Em setembro, dados apontam alojamento total de 497,4 milhões de cabeças de pintainhos, diminuição significativa de 8,8% em relação a agosto.

“O alento é que o preço do milho vem indicando queda nas últimas semanas, ajudando a reduzir a pressão de custos e trazendo uma melhor margem de lucratividade aos produtores. Hoje o custo médio de produção do frango vivo em São Paulo gira ao redor de R$ 2,55”, comenta Iglesias.

Exportações

Dados do pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, divulgados na quinta (01), mostram que os embarques deste mês ficaram, em volume, 14,8% menores que no mesmo período de 2015. Em receita a queda é de 11,8%.

Os embarques eram a grande expectativa do setor para impulsionar o escoamento da produção, e não destinar ainda mais carne no mercado interno que está fraco. Conforme destacou Iglesias, “o setor se preparou para embarcar entre 380 e 400 mil toneladas mensais. Como este número ficou abaixo em outubro e deve cair em novembro, essa oferta acabará sobrando no mercado interno”, sinaliza.

Muito embora, os resultados não sejam satisfatórios em relação ao ano passado, quando comparados aos embarques de outubro/16, apontam ligeiro crescimento. Neste mês foram exportados 292,7 mil toneladas - 5,9% acima do registrado no mês passado. Já em receita o ganho é de 5,8%, com saldo de US$ 452,9 milhões.

Por:
Larissa Albuquerque
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário