Uruguai, Argentina e outros países latino-americanos suspendem importações avícolas vindas do Chile

Publicado em 13/01/2017 10:28
94 exibições

O surto de gripe aviária que afeta o Chile e tem como provável contágio as gaviotas colocou em alerta todo o continente latino-americano. Vários países, como o Uruguai, tomaram medidas radicais.

Ontem, o Uruguai anunciou que foram suspensas as importações dos produtos agrícolas chilenos como forma de permitir a entrada da doença no país. O Peru, a Bolívia e a Argentina tomaram medidas semelhantes, aguardando para que os outros países da região também o façam.

No Uruguai, a Direção Geral de Serviços Pecuários do Ministério da Pecuária, Agricultura e Pesca resolveu suspender todas as autorizações de importação de produtos avícolas como carnes frescas ou ovos para consumo, assim como aves vivas ornamentais ou aves de um dia e ovos férteis para incubação.

A medida foi adotada em função da detecção de um caso de gripe aviária H7 em um plantel de perus na região de Valparaíso. A medida uruguaia foi oficializada junto ao governo do Chile por meio de uma nota emitida para o chefe da Divisão de Proteção Pecuária do Serviço Agrícola e Pecuário (SAG) do Chile, Dr. José Ignacio Gómez Meza.

Argentina

A Argentina também suspendeu as importações de produtos avícolas e de aves vivas provenientes do Chile. O país comunicou a decisão à imprensa por meio do Serviço Nacional de Sanidade e Qualidade Agroalimentária (Senasa) local.

O Senasa recomendou aos produtores, profissionais, técnicos e pessoas relacionadas à avicultura a cumprir estritamente as medidas sanitárias de prevenção estabelecidas.

Baixa patogenicidade

O SAG chileno comunicou que se trata de um vírus de baixa patogenicidade, pertencente ao subtipo H7 para a declaração obrigatória à Organização Mundial de Sanidade Animal (OIE).

Tradução: Izadora Pimenta

 

Fonte: Todoelcampo.com.uy

0 comentário