Peste Suína Africana faz China sacrificar mais de 900 mil suínos

Publicado em 15/01/2019 16:48
9568 exibições

A China abateu 916 mil suínos após cerca de 100 focos de febre suína africana no país, disse o Ministério da Agricultura nesta terça-feira, enquanto a doença continua a se espalhar para novas regiões e fazendas maiores.
 
A doença atingiu 24 províncias e regiões desde o primeiro surto em agosto, agitando o comércio no mercado mundial de carne suína e setores relacionados. A China abateu quase 700 milhões de porcos em 2017.
 
A peste suína africana não agride os seres humanos, mas é mortal para os porcos e não existe vacina ou cura.
 
A atualização rara pelo Ministério da Agricultura e Assuntos Rurais sobre o tamanho do abate segue a crescente atenção à questão de outros mercados.
 
O presidente de Taiwan, Tsai Ing-wen, instou Pequim no mês passado a "não ocultar" informações sobre a doença, depois que um porco morto foi encontrado em uma praia na ilha de Kinmen, em Taiwan, a cerca de 10 quilômetros da cidade costeira chinesa de Xiamen. Descobriu-se que o porco tinha o vírus da peste suína africana.
 
"A China sempre seguiu os princípios de 'ser oportuna, aberta e transparente' ao relatar os casos", disse Guang Defu, um porta-voz do ministério, na declaração em seu site.
 
Além dos porcos abatidos nas fazendas infectadas, muitos outros foram abatidos por fazendeiros que tentavam sair da indústria por causa do impacto da doença sobre os preços e o comércio, disse Pan Chenjun, analista sênior do Rabobank.
 
Os preços em algumas partes do país têm estado nos níveis deficitários durante meses, seguindo as restrições de transporte implementadas após os surtos de doenças.
 
"Os números selecionados são apenas uma pequena parte", disse Pan. A liquidação por pequenos agricultores e o lento reabastecimento e expansão de fazendas maiores poderiam reduzir o rebanho de suínos da China em cerca de 20% em 2019.
 
O efeito do surto de febre suína está transbordando para os mercados de ração animal. Os futuros de farelo de soja da China despencaram quase 3 por cento na segunda-feira, após um novo surto em uma grande fazenda de criação anunciada no sábado.

Tags:
Fonte: Reuters + ACCS

Nenhum comentário