Cotações no mercado de suínos têm estabilidades ou altas

Publicado em 06/08/2020 16:26 62 exibições

LOGO nalogo

Os preços no mercado de suínos tiveram aumento na maioria dos setores, com destaque para valores recordes atingidos no mercado independente. De acordo com análise do Cepea/Esalq, com as exportações elevadas, as cotações do suíno vivo no mercado doméstico seguem em alta neste começo de agosto, renovando as máximas nominais na maior parte das regiões. O alto volume exportado tem elevado a demanda da indústria nacional por suínos no mercado independente, limitando ainda mais a oferta de animais para abate.

Em São Paulo, segundo a Scot Consultoria, o preço da arroba do suíno CIF permaneceu estável em R$ 124/R$ 125, enquanto a carcaça especial subiu 1,04%/1,02%, chegando a R$ 9,70/R$ 9,90 o quilo.

No caso do animal vivo, conforme informações do Cepea/Esalq, referentes à quarta-feira (5), houve alta de 0,16%no Paraná, atingindo R$ 6,20/kg, e de 0,15% em São Paulo, fechando em R$ 6,66/kg. Os preços do animal vivo ficaram estáveis em  Minas Gerais (R$ 6,99/kg), Rio Grande do Sul (R$ 5,83/kg), e Santa Catarina (R$ 6,09/kg). 

A primeira semana do mês de agosto foi de preços atingindo recorde nominal nas principais praças que comercializam suínos de forma independente. Lideranças das associações de suinocultores apontam a demanda externa forte e a melhora no consumo interno como fatores que ajudaram a impulsionar os preços para cima. Apesar disso, eles também relatam que os custos de produção, principalmente insumos como milho e farelo de soja, também estão em patamares recorde, fazendo com que o poder de compra do produtor não melhore tanto.

>> Leia mais: Cotações do suíno independente atingem recorde nas principais praças produtoras

Tags:
Por:
Letícia Guimarães
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário