Rabobank: PSA continua 'bagunçando' o cenário da suinocultura chinesa

Publicado em 12/04/2021 13:44 775 exibições
Análise do banco aponta para possível diminuição do ritmo de importação pelo país devido aos baixos preços do suíno no mercado doméstico

LOGO nalogo

Os preços do suíno na China vêm caindo desde março, 30% comparado com os valores antes do ano Novo Lunar e 24% comparado com março doi ano passado, segundo relatório do Rabobank referente a abril de 2021.

O declínio do preço é parcialmente atribuído à demanda enfraquecida, mas o fator mais importante é o aumento temporário de produto, uma vez que os suinocultores chineses estão se apressando em vender os animais pelo medo de serem atingidos por surtos de Peste Suína Africana.

Mesmo com a demanda mais fraca, o preço do suíno segue acima de valores altos registrados no histórico do gigante asiático. Enquanto isso, o número de leitões segue baixo e com patamares de preços altos, sendo necessário importar animais vivos. 

A queda do preço da carne suína no varejo foi mais lenta do que a dos valores do suíno, representando baixa de 7% em anril relação ao mês março e 10% no comparativo com abril de 2020.

As importações de carne suína começaram o ano com aumento de 25% no primeiro bimestre comparado com o mesmo período de 2020. Apesar disso, o recuo nos preços domésticos do suíno e a firmaza nos valores dos produtos vindos dos exportadores sugerem que as importações feitas pela China nos próximos meses podem diminuir o ritmo.

Leia Mais:

+ China segue com espaço para importação de carnes, soja e milho, diz especialista

Por:
Letícia Guimarães
Fonte:
Notícias Agrícolas e Rabobank

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário