Caminhoneiros vão parar em 21 de maio se diesel subir, diz líder (VALOR ECONÔMICO)

Publicado em 17/04/2019 09:55
147 exibições

Há ampla mobilização para uma paralisação geral em 21 de maio, caso o governo não anuncie medidas efetivas sobre a política de preços do óleo diesel e de fiscalização rigorosa do piso mínimo do frete, assegura o caminhoneiro Wanderlei Alves, o Dedéco, de Curitiba (PR). “Se o diesel aumentar um centavo que seja e não houver efetiva fiscalização da aplicação do piso, a gente para no dia 21, quando a greve do ano passado completará um ano”, garante.

Dedéco conta que não é sindicalizado e faz parte da rede de lideranças que em 2018 se articularam para paralisar a movimentação de carga em todo o país. “Essas pessoas que fecharam o acordo com o Osmar Terra no ano passado (ex-ministro do Desenvolvimento Social e Agrário do governo Michel Temer, atual ministro da Cidadania) não nos representam. Aquele acordo não era do nosso interesse e de nada está adiantando”, afirma Alves.

Confira a notícia na íntegra no site do Valor Econômico

Tags:
Fonte: Valor Econômico

1 comentário

  • Vladimir zacharias Indaiatuba - SP

    Esse assunto começa a ficar estranho.
    No ano passado havia um governo Temer extremamente fraco, impopular e desorganizado.
    Foi pego de surpresa por uma categoria estratégica e a época com apoio popular, mais pela contestação do que concordância. O resultado foi trágico, especialmente para o agronegócio, além de abortar um crescimento que começava embalar toda economia. Resultado: menos volume e por consequência menos frete...
    Quem ganhou além das transportadoras que ficaram com o filé (tabela) e deixaram o osso para os autônomos?
    Hoje suponho ser diferente. Suponho...
    Suponho que haja uma forte rejeição popular a esse movimento.
    Suponho que não exista mais o fator surpresa.
    Suponho que o governo esteja sabendo das estratégias e pontos de bloqueio.
    Suponho que o GSI do General Heleno já esteja trabalhando forte no assunto.
    Será inaceitável o Governo Bolsonaro ficar refém de uma categoria. Será assim todo mês?
    Uma hora o Governo terá que "pagar para ver", senão isso vai virar bagunça ... e os primeiros na fila dos prejudicados serão os produtores. Instrumentos legais existem!
    Lembram da falta de ração, dos animais mortos, dos embarques de exportação?
    Pensemos nisso....

    2