RS: Produtores intensificam plantio de milho em algumas regiões do Estado

Publicado em 05/09/2013 16:34
500 exibições

Nas Missões, assim como na Fronteira Noroeste e zonas próximas ao Rio Uruguai, ao Norte do Estado, o plantio da safra 2014 de milho segue de forma intensa, quando não é interrompido pela chuva. Dados do Informativo Conjuntural, elaborado pela Emater/RS-Ascar, indica que pelo menos 15% do total projetado para este ano já tenha sido semeado, o que representaria cerca de 150 mil hectares. Para estas lavouras, em fase de desenvolvimento inicial, as baixas temperaturas e formação de geadas, recentemente ocorridas, prejudicaram algumas áreas, principalmente as localizadas em baixadas. 

Os arrozeiros começam a intensificar o preparo das áreas que irão ocupar na próxima safra. Em alguns municípios, estão iniciando o preparo antecipado do solo, trabalhos de drenagem, limpeza de canais, remonte de taipas, manutenção das máquinas, alguns realizando os primeiros trabalhos de nivelamento e viabilizando crédito e adquirindo insumos. As chuvas excessivas ocorridas durante as semanas anteriores causaram inundação de algumas lavouras situadas às margens de arroios e rios, principalmente na Região Metropolitana e seu entorno, prejudicando o trabalho de preparo final do solo para semeadura. Essa situação, entretanto, teve pouca influência nos trabalhos das lavouras com sistema de cultivo sobre lâmina d’água (pré-germinado). 

Safra de Inverno 

O trigo encontra-se na fase de desenvolvimento vegetativo em 65% da área, 25% em fase de floração e 10% em formação de grãos, com bom padrão de lavouras na maioria dos casos. Entretanto, a alta umidade do ar e do solo tem propiciado a instalação de moléstias fúngicas, principalmente manchas folhares e ferrugem. Pelo padrão de algumas lavouras e pela tecnologia com estão sendo conduzidas, as produtividades poderão se estabelecer acima das estimativas iniciais Quanto às geadas, ocorridas em algumas regiões produtoras, foram de baixa intensidade e somente em casos pontuais deverão prejudicar a cultura. 

A lavoura de cevada no RS encontra-se nas fases majoritárias de elongação e emborrachamento. As doenças fúngicas instaladas anteriormente, como manchas folhares, ferrugens e mosaico, foram controladas mediante a aplicação de fungicida específico. Agricultores estão investindo na cultura, melhorando a tecnologia aplicada, boa fertilização e realização de tratos culturais, na esperança de obterem alta produtividade e qualidade superior. 


Fruticultura 

Na região do Litoral Norte, no município de Dom Pedro de Alcântara, o maracujá amarelo azedo está no início do plantio de novos pomares e poda dos pomares do ano anterior. Previsão de aumento na área plantada em relação ao ano interior. A cultura teve grande expansão no município de Mampituba, no Litoral Norte, com um aumento de 110% da área plantada, crescimento este impulsionado pelo preço máximo, atingindo R$ 42,00 a caixa de 14 Kg, e procura pelo fruto na ultima safra. 

Na região Sul, os pomares de pêssego estão em plena floração e início da frutificação nas cultivares precoces. O frio até o momento é favorável à cultura. Seguem os tratamentos fitossanitários que são realizados na fase de floração nos pomares de pêssego. Na região do Planalto, a poda está atrasada, devido ao frio ocorrente, mas no Vale do Rio Uruguai já foi concluída, inclusive muitos pomares já floresceram. 

Iniciada a temporada de parição de terneiros dos rebanhos de bovinos de corte na maioria das regiões produtoras do Estado. Existe certa preocupação dos pecuaristas referente às condições corporais insatisfatórias, especialamente em relação às vacas de cria, neste período de proximidade do parto, decorrentes da baixa oferta de alimentos, em virtude do inverno rigoroso, especialmente para os animais mantidos exclusivamente em pastagens nativas. 

Tags:
Fonte: Emater-RS

0 comentário