Milho: Focado na colheita nos EUA, mercado opera com ligeiras quedas nesta 5ª feira

Publicado em 18/09/2014 08:38 291 exibições

Os futuros do milho negociados na Bolsa de Chicago (CBOT) operam com ligeiras baixas, próximos da estabilidade na sessão desta quinta-feira (18). Por volta das 8h21 (horário de Brasília), as principais posições da commodity exibiam perdas entre 0,50 e 0,75 pontos. O vencimento dezembro/14 era cotado a US$ 3,41 por bushel. 

De acordo com informações reportadas pela agência internacional de notícias Bloomberg, os preços recuam frente à evolução da colheita da safra dos Estados Unidos. Até o último domingo (14), cerca de 4% da área cultivada com o grão já havia sido colhida, conforme dados do USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos).

"As colheitas estão em andamento e os relatórios dos campos são de abundância, não de escassez", afirmou o economista Dennis Gartman, em entrevista à Bloomberg. "Simplesmente, o mundo está inundado de grãos", completou. 

Nesta safra, a perspectiva é que os produtores norte-americanos colham em torno de 365,65 milhões de toneladas de milho. Ainda nesta quinta-feira, o USDA deverá reportar novo boletim de exportações semanais.

Veja como fechou o mercado nesta quarta-feira:

Milho: Mercado fecha pregão desta 4ª feira em queda diante do avanço da colheita nos EUA

Por Carla Mendes

O mercado internacional do milho fechou a quarta-feira (17) em campo negativo na Bolsa de Chicago. As posições mais negociadas terminaram o dia com baixas de 1,50 a 2 pontos, com o contrato dezembro/14 fechando o dia a US$ 3,41 por bushel na sessão regular. 

Segundo analistas consultados pela agência internacional de notícias Bloomberg, o mercado foi pressionado pelo avanço da colheita nos Estados Unidos e pelas condições de clima que seguem favorecendo as lavouras e o bom andamento dos trabalhos de campo. 

De acordo com o último boletim de acompanhamento de safras do USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos), até o último domingo (14), 4% da área plantada com o cereal já havia sido colhida. 

"A ameaça das geadas continua baixa até a primeira semana de outubro e, consequentemente, não há grandes problemas previstos para a colheita", informou, em nota, o Commodity Weather Group.

Assim, a percepção de analistas internacionais é de que continua a falta de qualquer ameaça, ao menos nesse momento, para a safra norte-americana de milho. Além disso, os relatos de produtividade continuam mostrando números elevados. 

Clima nos EUA

As especulações sobre o clima, no entanto, têm se intensificado, principalmente sobre a incidência de geadas em alguns estados produtores dos Meio-Oeste americano. Algumas geadas atingiram, nos últimos dias, a região mais ao norte do Corn Belt. Porém, segundo informações apuradas pelo Notícias Agrícolas, o fenômeno não foi forte e severo o bastante para causar grandes danos às lavouras ou causar algum nervosismo e preocupação aos mercados. 

Tags:
Por:
Fernanda Custódio
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário