Milho: Leilões da Conab negociam apenas 32,06% do total ofertado e tem preço máximo de R$ 35,70/sc

Publicado em 09/08/2016 10:55 e atualizado em 09/08/2016 12:01
1205 exibições

Nesta terça-feira (9), a Conab (Companhia Nacional de Abastecimento) realizou dois leilões de venda dos estoques públicos de milho. No total, foram ofertadas 50 mil toneladas do cereal e o volume total negociado chegou a 16.030,515 toneladas, cerca de 32,06% da oferta. Na primeira operação foram ofertadas 5.433,564 toneladas do grão e o volume negociado foi de 1.680,564 toneladas, o equivalente a 30,93%.

Do lote 1, de Rio Verde (GO), o volume negociado chegou a 100% do total ofertado de 113.564 toneladas de milho. Com a disputa, o valor inicial de R$ 33,21 a saca de 60 kg, subiu para R$ 35,70 a saca no final da operação. De Ipiranga do Norte (MT) foram ofertadas 1.320 toneladas e apenas 6,59% do total foi comercializado. Com a baixa procura, o valor foi mantido em R$ 26,31 a saca do grão.

Em Sorriso (MT), as 1 mil toneladas ofertadas foram arrematadas no leilão. Consequentemente, as cotações subiram de R$ 26,31 a saca para R$ 26,76 a saca. Já o lote 4, de Várzea Grande, em Mato Grosso, o volume negociado chegou a 16% do total ofertado, de 3 mil toneladas do cereal. Os preços ficaram inalterados em R$ 29,97 a saca de milho.

As operações são destinadas aos criadores de aves e suínos que utilizam o milho na ração animal. Esse é o primeiro lote das 500 mil toneladas liberadas pelo Conselho Interministerial de Estoques Públicos (Ciep), por meio de resolução publicada em junho para regulação de mercado.

Resultado do leilão de milho - Conab

Aviso 117

Do aviso 117 foram ofertadas 44.566,436 toneladas do grão, das quais apenas 14.349,951 toneladas foram arrematadas, um total de 32,20%.  Do lote 1, de Ipiranga do Norte (MT), não foi negociado nada do volume total ofertado, de 50 toneladas. Com isso, o preço ficou em R$ 26,31 a saca. Já do lote 2, de Lucas do Rio Verde (MT), 10,55% do total ofertado, de 16.964,255 toneladas, foi negociado. O preço ficou mantido em R$ 26,31 a saca do cereal.

Em Nova Ubiratã (MT), não houve negociação da primeira oferta de 13.826,383 toneladas. Já da segunda, de 200 toneladas foi 100% arrematada. Ainda assim, as cotações se mantiveram em R$ 26,31 a saca. De Pedra Preta (MT), o volume negociado foi de 75,01% do total ofertado, de 4.665,847 toneladas do grão. Os preços permaneceram inalterados em R$ 29,97 a saca.

Todas as ofertas de Sorriso (MT) foram negociadas 100%. No total, foram ofertadas 8.659,951 toneladas da região. Com a disputa, o preço máximo registrado foi de R$ 27,60 a saca de milho. Em Tabaporã (MT), o volume ofertado foi de 200 toneladas e a negociação chegou a 100%. O preço ficou inalterado em R$ 26,31 a saca.

Leilão da Conab - aviso 117

Por Fernanda Custódio
Fonte Notícias Agrícolas

1 comentário

  • LUIZ CARLOS SOBRINHO Aparecida de Goiânia - GO

    O fraco desempenho no leilão da Conab com certeza foi porque os bovinocultores e também as industrias de rações, que também revendem o milho para os pequenos criadores de suinos, aves e bovinocultura de leite, não foram contemplados com o leilão.

    0