Na Bolsa de Chicago, milho inicia a semana com ligeiras desvalorizações, próximo da estabilidade

Publicado em 19/12/2016 08:32 e atualizado em 19/12/2016 13:29
127 exibições

As cotações futuras do milho negociadas na Bolsa de Chicago (CBOT) iniciaram a sessão desta segunda-feira (19) do lado negativo da tabela. As principais posições do cereal exibiam perdas de 1,25 pontos, por volta das 8h08 (horário de Brasília). O vencimento março/17 era cotado a US$ 3,55 por bushel, enquanto o maio/17 trabalhava a US$ 3,61 por bushel.

O mercado tenta dar continuidade as quedas registradas nos últimos dias. Os vencimentos da commodity caíram entre 0,66% e 0,90% na semana anterior. Ainda assim, os analistas reforçam que, o mercado passa por um momento de falta de novidades, por isso, registra movimentações limitadas. A oferta americana já está consolidada e a demanda tem dado suporte aos preços do milho.

Ainda nesta segunda-feira, o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) reporta novo boletim de embarques semanais, importante indicador de demanda. Na semana passada, o número ficou em 860,927 mil toneladas do cereal.

Outro fator que também permanece no radar dos investidores é a safra na América do Sul. "Em algumas áreas de cultivo na Argentina não há previsões de chuvas essa semana, mas as precipitações deverão retornar em duas semanas. O plantio do cereal já está finalizado no sul do país, enquanto a polinização pode estar a caminho na parte central e no norte, as lavouras entram em enchimento de grãos", disse o analista de mercado e editor do portal Farm Futures, Bob Burgdorfer.

Veja como fechou o mercado na última sexta-feira:

>> Diante da falta de novidades, milho tem semana de ligeira desvalorização na Bolsa de Chicago

Por: Fernanda Custódio
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário