Na BM&F, milho acompanha valorização do dólar e trabalha em campo positivo no pregão desta 6ª feira

Publicado em 13/01/2017 12:28
134 exibições

A sessão desta sexta-feira (13) é positiva aos preços do milho negociados na BM&F Bovespa. As principais posições do cereal exibiam ganhos entre 0,17% e 1,26%, perto das 12h59 (horário de Brasília). O contrato janeiro/17 era cotado a R$ 34,59 a saca e o março/17 a R$ 34,63 a saca. Já o maio/17 operava a R$ 33,44 por bushel.

O mercado acompanha a alta registrada no câmbio nesta sexta-feira. O câmbio era cotado a R$ 3,2099 na venda, com valorização de mais de 1,08%, perto das 12h10 (horário de Brasília). Segundo a Reuters, o movimento é decorrente de uma correção após as perdas recentes.

Bolsa de Chicago

Enquanto isso, na Bolsa de Chicago (CBOT), as cotações do milho mantêm o movimento negativo ao longo do pregão desta sexta-feira. As principais posições da commodity recuavam entre 2,25 e 2,50 pontos, por volta das 12h56 (horário de Brasília). O contrato março/17 era cotado a US$ 3,55 por bushel, enquanto o maio/17 trabalhava a US$ 3,62 por bushel.

O mercado ainda absorve os últimos números de oferta e demanda reportados pelo USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) nesta quinta-feira. Segundo o site Agrimoney.com, o boletim foi visto por grande parte dos especialistas como neutro aos preços da commodity.

Ainda nesta quinta-feira, o órgão indicou a safra dos EUA da temporada 2016/17 em 384,78 milhões de toneladas. Já os estoques finais recuaram e foram estimados em 59,82 milhões de toneladas. O volume de milho destinado à produção de etanol subiu e ficou em 135,26 milhões de toneladas.

Além disso, o mercado ainda se prepara para o final de semana prolongado nos Estados Unidos. Na próxima segunda-feira (16), não haverá pregão devido ao Feriado de Martin Luther King Jr.

Por: Fernanda Custódio
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário