Milho volta a subir em Chicago com preocupação de redução de área plantada nos EUA

Publicado em 03/06/2019 12:24 e atualizado em 03/06/2019 16:58
727 exibições

LOGO nalogo

Após abrirem o dia se desvalorizando, os preços internacionais do milho futuro apresentam leves altas na Bolsa de Chicago (CBOT) nesta segunda-feira (03). As principais cotações registravam valorizações entre 2,50 e 3,00 pontos por volta das 12h08 (horário de Brasília).

O vencimento julho/19 era cotado à US$ 4,29, o setembro/19 valia US$ 4,38 e dezembro/19 era negociado por US$ 4,46.

Segundo o site Barchart, as cotações voltam a subir após as quedas desta manhã e da última sexta-feira, retomando a tendência de maio, que registrou 17,7% de alta para o vencimento julho/19.

De acordo com informações da Agência Reuters, as preocupações com a redução da área plantada com milho nos Estados Unidos e cortes nas perspectivas de produção devido às condições lamacentas em todo o meio-oeste dos EUA continuam a apoiar o mercado.

“Os comerciantes aguardam a divulgação do relatório semanal de progresso da colheita do USDA (Departamento de Agricultura dos EUA). Os agricultores americanos têm estado a um ritmo historicamente lento de semeadura devido às constantes chuvas”, aponta Mark Weinraub da Reuters Chicago.

O analista da Successful Farming, Tony Dreibus, destaca que mais tempestades são esperadas em partes das planícies do sul e no centro-oeste hoje que podem trazer granizo e ventos prejudiciais. Espera-se que as tempestades se movam do oeste de Oklahoma para o leste hoje, trazendo um clima severo para grande parte do estado.

As principais ameaças das tempestades serão danos causados por rajadas de vento, granizo muito grande e potencial para inundações repentinas, conforme disse o Serviço Nacional de Meteorologia em um relatório na manhã de segunda-feira.

“É improvável que as tempestades diminuam durante a maior parte da semana, já que uma série de distúrbios climáticos mantém a chuva chegando”, disse a agência.

B3

A bolsa brasileira segue por essa mesma trilha e tem leves ganhos nesta segunda-feira. As principais cotações registravam altas entre 0,08% e 1,24% por volta das 12h23 (horário de Brasília).

O vencimento julho/19 era cotado à R$ 38,17, o setembro/19 valia R$ 39,01 e o novembro/19 era negociado por R$ 39,98.

Para a Radar Investimentos, o mercado físico do milho estressou com o atraso do plantio norte-americano, e os negociadores aguardam a divulgação do relatório de progresso do USDA que mostra o avanço ou a estagnação do plantio na semana anterior.

Tags:
Por: Guilherme Dorigatti
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário