Milho: mercado ainda segue parado no Brasil

Publicado em 30/04/2020 12:05 e atualizado em 30/04/2020 16:49 199 exibições
Chicago sobe após ações de Trump

LOGO nalogo

Os preços futuros do milho seguem operando em campo misto na Bolsa Brasileira (B3) nesta quinta-feira (30). As principais cotações registravam flutuações entre 0,97% negativo e 1,17% positivo por volta das 11h56 (horário de Brasília).

O vencimento maio/20 era cotado à R$ 47,36 com valorização de 1,17%, o julho/20 valia R$ 45,06 com queda de 0,97%, o setembro/20 era negociado por R$ 43,46 com ganho de 1,07% e o novembro/20 tinha valor de R$ 45,70 com elevação de 0,66%.

De acordo com a Agrifatto Consultoria, o mercado ainda segue parado com os compradores visualizando o comportamento do dólar e do Coronavírus no Brasil. Já o mercado físico se tornou mais atrativo aos compradores e o volume de negócios melhorou.

Mercado Externo

Já a Bolsa de Chicago (CBOT) registra valorizações para os preços internacionais do milho futuro nesta quinta-feira (30). As principais cotações registravam movimentações positivas entre 4,50 e 7,50 pontos por volta das 11h53 (horário de Brasília).

O vencimento maio/20 era cotado à US$ 3,12 com valorização de 7,50 pontos, o julho/20 valia US$ 3,21 com alta de 6,50 pontos, o setembro/20 era negociado por US$ 3,27 com elevação de 5,25 pontos e o dezembro/20 tinha valor de US$ 3,38 com ganho de 4,50 pontos.

Segundo informações do site internacional Farm Futures, a ordem executiva do presidente Trump de manter abertas as fábricas de processamento de carne ajudou a aumentar as perspectivas de demanda por alimentos para animais no comércio.

Mesmo assim, as preocupações de longo prazo da cadeia de produção de carne também pesam no futuro do milho. As defasagens na produção biológica de animais e aves podem causar um atraso na recuperação da demanda por alimentos nos mercados de alimentos para animais, aponta a publicação.

Tags:
Por:
Guilherme Dorigatti
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário