Milho: preocupações com a safrinha sustentam cotações na B3

Publicado em 14/05/2020 12:00 e atualizado em 14/05/2020 16:52 705 exibições
Chicago segue caindo nesta quinta-feira

LOGO nalogo

Os preços futuros do milho seguem subindo na Bolsa Brasileira (B3) nesta quinta-feira (14). As principais cotações registravam movimentações positivas entre 0,21% e 1,09% por volta das 11h42 (horário de Brasília).

O vencimento maio/20 era cotado à R$ 50,85 com valorização de 1,09%, o julho/20 valia R$ 47,30 com alta de 0,21%, o setembro/20 era negociado por R$ 46,12 com elevação de 0,66% e o novembro/20 tinha valor de R$ 48,40 com estabilidade.

De acordo com o Agrifatto Consultoria as cotações na B3 seguem em alta, com o vencimento setembro/20 subindo 0,99% no comparativo diário, sustentada pela “preocupação continua com o desempenho da safrinha nos estados e centro-sul do país”.

Mercado Externo

Já a Bolsa de Chicago (CBOT) segue caindo para os preços internacionais do milho futuro nesta quinta-feira. As principais cotações registravam movimentações negativas entre 0,75 e 1,25 pontos por volta das 11h44 (horário de Brasília).

O vencimento julho/20 era cotado à US$ 3,11 com desvalorização de 1,25 pontos, o setembro/20 valia US$ 3,21 com queda de 0,75 pontos, o dezembro/20 era negociado por US$ 3,31 com baixa de 0,75 pontos e o março/21 tinha valor de US$ 3,44 com perda de 1 ponto.

Segundo informações do site internacional Farm Futures, as grandes projeções dos USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) das safras pesaram muito nos futuros de milho nesta manhã.

O site internacional Barchart registra que os traders estimam que as vendas de milho no relatório de vendas de exportação de hoje estarão entre 0,8 e 1,5 MMT.

Tags:
Por:
Guilherme Dorigatti
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

1 comentário

  • Aldo Hilarino da Silva Capão Bonito - SP

    Safrinha cada vez pior, produção derretendo..., sudoeste de São Paulo mais uma vez sem receber chuva, caminhando pra 60 dias sem chuva..., quebra do safrinha daqui a pouco beirando os 50%, infelizmente.

    1