AgRural reduz estimativa de produção de milho safrinha em 2020, de 70,7 mi. de t para 69,4 mi

Publicado em 08/06/2020 10:54 e atualizado em 08/06/2020 11:53 392 exibições

LOGO estadao

A consultoria AgRural reduziu novamente sua estimativa para a produção de milho safrinha no Brasil em 2020, de 70,7 milhões de toneladas para 69,4 milhões de toneladas, em relatório divulgado há pouco. A revisão, segundo a consultoria, deve-se ao terceiro corte consecutivo na projeção de colheita na região Centro-Sul do Brasil, que passou de 66,7 milhões de toneladas para 65,3 milhões de toneladas. A projeção, combinada aos números de março da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) para o Norte/Nordeste (região para a qual a AgRural não faz estimativas de milho), resulta em produção de 69,4 milhões de toneladas no Brasil, ante 73,2 milhões de t no ano passado.

Segundo a AgRural, o novo corte na produção do Centro-Sul foi motivado pela "irregularidade das chuvas" observada desde março. "Embora chuvas muito bem-vindas tenham sido registradas nas últimas três semanas em diversas áreas produtoras do Centro-Sul, elas apenas estancaram os prejuízos, sem reverter as perdas já consolidadas durante o período de estiagem", explica a consultoria.

Se confirmada a estimativa, a produção do Centro-Sul vai registrar 4 milhões de toneladas a menos que a colheita recorde de 69,3 milhões de toneladas reportada em 2019. A maior parte das perdas é observa no Paraná com queda de 2,3 milhões de toneladas ante o colhido na safra anterior. "De todo modo, todos os Estados produtores têm produtividade estimada inferior à de 2019", destaca a AgRural. Os trabalhos de campo na região apresentam menor ritmo de progresso ante a temporada passada, segundo a consultoria. "Até quinta-feira (4), 1% da área do Centro-Sul estava colhida, ante 5% um ano atrás", informa a AgRural.

Em virtude da revisão na estimativa para a safrinha, a AgRural diminuiu também sua estimativa para a produção total de milho pelo País em 2019/20 de 97,7 milhões de toneladas para 96,4 milhões de toneladas, ante 100 milhões no ciclo 2018/19. As estimativas serão atualizadas na virada de junho para julho.

Tags:
Fonte:
Estadão Conteúdo

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário