Famasul aponta avanço na colheita do milho no MS e revisa produtividade para cima; preço do cereal recua

Publicado em 22/07/2020 14:10 151 exibições

LOGO nalogo

A Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária do Mato Grosso do Sul) divulgou seu Boletim Semanal da Casa Rural apontando que 5,1% da segunda safra de milho já foi colhida no estado, no mesmo período do ano passado, a colheita estava em 43,6%, e a média dos últimos 5 anos é de 27,8%.

“A região centro está com a colheita mais avançada, com média de 8,9%, enquanto a região norte está com 6,5% e a região sul com 3,6% de média. A área colhida até o momento, conforme estimativa do Projeto SIGA, é de aproximadamente 95.876 hectares”, diz o relatório.

O boletim relata ainda que comercialização da safra avançou para 48,30%, após fechar a última semana em 47%, índice é sete pontos percentuais maior do que o registrado no mesmo período de 2019. Já o preço da saca do milho desvalorizou 0,95% entre 13 a 20 de julho de 2020, encerrando o período negociado a R$ 38,44.

“As cotações do milho no mercado interno seguem evoluindo no Brasil pressionadas pela bolsa de Chicago e pela ainda escassa entrada de novos volumes no mercado interno. O preço médio do mês de julho no comparativo com julho do ano passado, houve avanço nominal de 40,56%, quando o cereal havia sido cotado, em média, a R$ 27,39/sc.”, diz o relatório.

Outro dado revisado pela Famasul foi a produtividade média esperada que subiu de 72 sacas por hectare para 76 sacas, o que confere produção estimada de 8,650 milhões de toneladas para o 1,900 milhão de hectares semeados.

“Em função das condições climáticas, apenas 71% das áreas foram implantadas até 13 de março, que é a melhor janela de plantio. Com isso, 29% dos plantios ficaram fora da janela ideal de semeadura. Analisando conservadoramente este contexto, estimou-se inicialmente uma produtividade de 72 sc/ha. No decorrer do desenvolvimento do milho, houve a ocorrência de algumas adversidades climáticas, como a irregularidade nas chuvas, temperaturas com variação média entre 16 a 26°C e geadas leves em alguns municípios da região sul, porém, após constantes vistorias de campo pelos técnicos do Projeto Siga-MS, verificou-se que todos estes fenômenos não reduziram a produtividade, diante disso, corrigiu-se a estimativa de produtividade para 76 sc/ha.”, aponta a publicação.

Tags:
Por:
Guilherme Dorigatti
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário