Preço do milho segue subindo na B3 nesta terça-feira

Publicado em 11/08/2020 11:51 e atualizado em 11/08/2020 16:51 565 exibições
Seca em Iowa sustenta cotações na CBOT

LOGO nalogo

Os preços futuros do milho seguem subindo na Bolsa Brasileira (B3) nesta terça-feira (11). As principais cotações registravam movimentações positivas entre 0,72% e 1,73% por volta das 11h35 (horário de Brasília).

O vencimento setembro/20 era cotado à R$ 55,90 com valorização de 1,73%, o novembro/20 valia R$ 56,10 com alta de 1,26%, o janeiro/21 era negociado por R$ 56,45 com ganho de 0,93% e o março/21 tinha valor de R$ 55,70 com elevação de 0,72%.

Os contratos do cereal brasileiro seguem valorizados mesmo com o dólar caindo neste dia e sendo cotado à R$ 5,41 após queda de 1,33% por volta das 11h45 (horário de Brasília).

Mercado Externo

A Bolsa de Chicago (CBOT) também se mantém favorável para os preços internacionais do milho futuro nesta terça-feira. As principais cotações registravam movimentações positivas entre 1,25 e 2,50 pontos por volta das 11h35 (horário de Brasília).

O vencimento setembro/20 era cotado à US$ 3,13 com valorização de 2,50 pontos, o dezembro/20 valia US$ 3,25 com alta de 2,25 pontos, o março/21 era negociado por US$ 3,36 com ganho de 1,75 pontos e o maio/21 tinha valor de US$ 3,44 com elevação de 1,25 pontos.

Segundo informações do site internacional Farm Futures, as avaliações mais baixas da condição do milho após o tempo seco divulgadas pelo USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) ontem e os danos da tempestade de vento Derecho no meio-oeste sustentaram o fortalecimento dos preços no complexo de milho esta manhã.

“O clima cada vez mais seco no principal estado produtor de milho do país, Iowa, levou a uma queda de 1% nas avaliações semanais da safra de milho no último relatório de progresso da safra”, comenta a analista Jacqueline Holland.

Por outro lado, chuvas moderadas e temperaturas mais baixas em todo o meio-oeste na semana passada ajudaram a amenizar as condições de seca no cinturão do milho oriental.  Mas o aumento da seca no Vale do Rio Mississippi Superior contribuiu para o declínio na produção de milho.

“Somente em Iowa, as avaliações de bom a excelente caíram 4% em relação à semana anterior para 73% de bom a excelente no domingo”, destaca Holland.

Mesmo assim, as perspectivas de rendimento continuam altas já que o forte crescimento da semana passada permitiu que a maturação progredisse em um ritmo mais rápido do que há uma semana.

“Não é segredo que os preços do milho estão baixos, o que é típico das tendências de preços de agosto. Infelizmente, isso significa que a base sem preços e os contratos diferidos que foram rolados nos meses anteriores estão prestes a vencer conforme o contrato futuro de setembro se aproxima do vencimento”, diz Holland.

Tags:
Por:
Guilherme Dorigatti
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

1 comentário

  • Henrique Cesar Beluti dias Lavras - MG

    O produtor rural tem e merece ter uma boa receita líquida, pois seu investimento é muito alto, muito risco, uma indústria a céu aberto. Portanto, merece ganhar dinheiro.

    1