Preço do milho abre a terça-feira subindo na B3

Publicado em 20/10/2020 09:22 e atualizado em 20/10/2020 11:59 3275 exibições
Chicago tem leves ganhos com possível dificuldade nas lavouras dos EUA

LOGO nalogo

A terça-feira (20) começa com os preços futuros do milho valorizados na Bolsa Brasileira (B3). As principais cotações registravam movimentações positivas entre 2,18% e 3,71% por volta das 09h14 (horário de Brasília).

O vencimento novembro/20 era cotado à R$ 79,60 com elevação de 2,18%, o janeiro/21 valia R$ 79,65 com ganho de 2,31%, o março/21 era negociado por R$ 78,50 com alta de 2,21% e o maio/21 tinha valor de R$ 74,00 com valorização de 3,71%.

O câmbio voltou a dar sustentação aos contratos do cereal brasileiro, já que o dólar subia 0,25% e era cotado à R$ 5,62 por volta das 09h22 (horário de Brasília).

Mercado Externo

Os preços internacionais do milho futuro abriram a terça-feira levemente mais altos na Bolsa de Chicago (CBOT). As principais cotações registravam movimentações entre 0,75 e 1,00 ponto por volta das 09h05 (horário de Brasília).

O vencimento dezembro/20 era cotado à US$ 4,06 com valorização de 1,00 pontos, o março/21 valia US$ 4,11 com elevação de 0,75 pontos, o maio/21 era negociado por US$ 4,13 com ganho de 1,00 ponto e o julho/12 tinha valor de US$ 4,13 com alta de 1,00 ponto.

Segundo informações do site internacional Farm Futures, apesar da fraqueza no complexo de energia esta manhã, os futuros do milho registraram ligeiros ganhos esta manhã, já que a atividade de colheita estagnada começa a criar preocupação sobre a qualidade da safra.

As condições climáticas claras da semana passada permitiram aos agricultores colher mais 19% da safra de milho de 2020, com o progresso da colheita em 60% concluído até o último domingo (18). Como esperado pelo mercado, o total de conclusão da semana se afastou da média de cinco anos de 43%, mas disparou à frente das estimativas de comércio médio de 57% para a semana.

As condições secas e claras para a semana do relatório de 12 a 18 de outubro permitiram que a última safra de milho do país atingisse seu estágio final de maturação, com o USDA relatando 97% da safra com vencimento na atualização semanal de ontem, 3% a mais que na semana anterior e outros 3% à frente da média de cinco anos.

“Mas as tempestades de inverno nas planícies do norte e no vale do rio Mississippi provavelmente conterão o progresso da colheita, além das chuvas no cinturão do milho oriental esta semana. As condições de colheita estabilizaram em 61% de bom a excelente esta semana pela segunda semana consecutiva. As avaliações provavelmente cairão na próxima semana, já que a precipitação afeta a safra totalmente madura”, aponta a analista Jacquelina Holland.

Relembre como fechou o mercado na última segunda-feira:

>> Milho fecha a segunda-feira mais alto e já subiu 11,14% no mês para Indicador Cepea

Tags:
Por:
Guilherme Dorigatti
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário