Fique por dentro das 5 principais notícias do mercado nesta quinta-feira

Publicado em 25/08/2016 10:28
115 exibições

As cinco principais notícias desta quinta-feira, 25 de agosto, sobre os mercados financeiros são:

1. Começa Simpósio Econômico em Jackson Hole

O esperado Simpósio Econômico em Jackson Hole com o tema "Desenvolvimento de estruturas de política monetária resilientes para o futuro" começa nesta quinta-feira com uma recepção e jantar de abertura.

Embora a agenda cheia para os três dias de encontro entre banqueiros centrais e economistas não será publicada até às 24h GMT, ou 20h ET, o Banco Central dos EUA (Fed) confirmou que a presidente Janet Yellen fará um discurso intitulado "Ferramentas de política monetária do Federal Reserve" na sexta-feira às 14h GMT, ou 10h ET.

Os mercados estavam ansiosos para ver se Yellen daria dicas sobre o cronograma do próximo passo em direção à normalização da política monetária dos EUA.

As probabilidades para um aumento das taxas na reunião de setembro tinham aumentado após os recentes comentários conservadores das autoridades do Fed e estão atualmente em 21%, em relação à semana anterior de 9%, de acordo com o Monitor da Taxa de Jurosdo Federal Reserve da Investing.com.

2. Pedidos de bens duráveis devem mostrar recuperação, produção do setor serviços deve avançar

Os pedidos de bens duráveis devem mostrar recuperação em julho, após queda no mês anterior. Os dados serão divulgados às 12h30 GMT, ou 8h30 ET.

Ao mesmo tempo, os mercados observam se os pedidos de seguro-desemprego vão aumentar como o previsto.

Mais tarde, às 13h45 GMT, ou 09h45 ET, o Markit publicará o índice de gerentes de compra para o setor de serviços preliminar (PMI) para agosto. A atividade no setor de serviços os EUA deve atingir uma alta de quatro meses.

3. Petróleo se recupera de forte onda de vendas

O West Texas e o Brent mostraram recuperação nesta quinta-feira após uma alta inesperada dos estoques dos EUA na sessão anterior ter lavado à queda dos preços em 2,8% e 1,8%, respectivamente.

A OPEP deve fazer uma reunião informal para discutir novamente um congelamento da saída no final do próximo mês e as esperanças para um acordo ajudou na alta de quase 25% da commodity nas últimas semanas.

No entanto, analistas e traders permanecem céticos quanto à possibilidade de a reunião resultar em um esforço coerente para reduzir a sobreoferta mundial, com muitos especialistas descartando a possibilidade de que a OPEP consiga congelar, e muito menos cortar, a produção.

Leia a notícia na íntegra no site da Investing.com

Fonte: Investing.com

Nenhum comentário