"Lula pede para ir ao banheiro" -- (em O Antagonista/Josias de Souza, UOL)

Publicado em 15/11/2018 12:19
502 exibições

Sem saber o que responder ao procurador da Lava Jato, Lula pediu para ir ao banheiro.

Diz Josias de Souza:

“No ápice do interrogatório, o procurador Athayde Ribeiro Costa aplicou em Lula algo muito parecido com um xeque-mate: ‘No caso do tríplex, o senhor alegava que as obras de melhorias do apartamento não foram para o senhor sob o argumento de que o senhor nem ia lá. Agora, o senhor constantemente estava no sítio, mantinha lá bens pessoais de toda ordem e os empresários alegam que a obra era para o senhor. Eu gostaria do senhor qual é a explicação que o senhor tem para isso, senhor ex-presidente’.

Lula tentou desconversar. Seu advogado, Cristiano Zanin, interveio. Houve um princípio de barraco. O réu cavou um intervalo providencial. Pediu para ir ao banheiro. Ao retornar, Lula ouviu o procurador repetir a mesma pergunta. A flacidez da resposta potencializou a impressão de que o presidiário petista estava mesmo indefeso:

‘Ah, meu Deus do céu, sem eu pedir. Você não acha muito engraçado alguém fazer uma obra que eu não pedi?’

O procurador esclareceu que a condenação independe de um pedido formal para a realização das obras bancadas com verbas de má origem: ‘O senhor pode alegar que não pediu. Mas o crime de corrupção tem a modalidade receber.'”

A confissão de Lula

Lula reconheceu que Léo Pinheiro, dono da OAS, foi chamado para fazer a reforma do sítio em Atibaia, mas tratou-o como um pedreiro:

“Eu não estranhei, porque não era uma grande empreiteira fazendo uma reforma. Era uma pessoa com quem eu tinha relação há mais de 20 anos. Achei que ele tinha cobrado.”

Ele cobrou, é claro. Da Petrobras.

A Lava Jato cumpriu seu papel

Os interrogatórios de Lula em Curitiba acabaram.

A juíza Gabriela Hardt já pode sentenciá-lo pelo prédio do Instituto Lula, fruto de um pacto de sangue com Emílio Odebrecht, pelo qual ele entregou a petroquímica à empreiteira e recebeu em troca 200 milhões de reais em propinas.

Em seguida, ele poderá ser condenado também pelas reformas do sítio em Atibaia.

A Lava Jato cumpriu seu papel, prendendo o chefe da ORCRIM. Agora Sergio Moro precisa ir a Brasília e criar mecanismos para impedir o surgimento de uma nova ORCRIM.

Feliz Natal, Lula

Aliados de Lula disseram à Folha de S. Paulo que a juíza Gabriela Hardt está em “marcha acelerada” para condená-lo ainda em 2018.

“Se seguir rigorosamente os prazos processuais e rejeitar eventuais pedidos da acusação e da defesa de apresentação de novas provas, Hardt pode condenar Lula às vésperas das festas de fim de ano.”

Fonte: O Antagonista

Nenhum comentário