Publicidade

Correio do Estado exibe gravação com índio atirando contra policiais em MS

Publicado em 31/05/2013 17:26 e atualizado em 31/05/2013 19:07 10810 exibições

Um indígena ainda não identificado aparece atirando contra a polícia no conflito que durou oito horas e terminou com a morte de Oziel Gabriel, de 35 anos, ontem (30), na Fazenda Buriti, em Sidrolândia (MS). Nas imagens gravadas pela PM, ele aparece usando acessório semelhante a um abafador auditivo e abre fogo em direção aos policiais. Depois de atirar, o indígena corre.

De acordo com o comandante geral da PM, coronel Carlos Alberto David dos Santos, oito policiais militares ficaram feridos e um inquérito será aberto para apurar quem foram os responsáveis pelos tiros.

Segundo o coronel, ao contrário do que foi dito por alguns indígenas, os policiais não chegaram atirando. Outra gravação revela o diálogo da polícia com um grupo de indígenas. Um policial federal pede a dispersão com base na decisão judicial de reintegração de posse. Logo depois, índios aparecem avançando em direção à tropa.

“Recebemos um ofício no último dia 16 para prestar apoio nesta operação. Fomos cumprir uma ação legal e o cenário que encontramos foi de alta tensão. Lamento a morte do indígena e os ferimentos que os índios causaram aos meus policiais”, declarou.

O comandante também garantiu que a Polícia Militar usou apenas balas de borracha e gás lacrimogênio para conter o tumulto. Além disso, segundo ele, os PMs estavam munidos de cassetete e usavam escudo. Somente os sargentos, conforme o coronel David, estavam armados com pistolas de calibre .40.

Publicidade

A munição que atingiu os policiais é de calibre .22.

Veja abaixo fotos: Divulgação PM e do jornal Correio do Estado

PM Ferido - correiodoestado.com.br

PM Ferido - correiodoestado.com.br

PM Ferido - correiodoestado.com.br

Indios Presos - correiodoestado.com.br

Fonte:
Correio do Estado

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

2 comentários

  • juliano alves rosa Apucarana - PR

    Vejo na 2º gravação uma mulher segurando uma criança e gritando que ela não é bandido ela é uma cidadã de bem!

    Meu DEUS, um cidadão trabalha para obter seu sustento e paga cerca de 60% de impostos de tudo que consome e mesmo assim não vive invadindo terras dos outros, saqueando, ameaçando entrando em conflito com a policia ao ponto de parecer que o crime organizado estava ali com aquele índio atirando na policia.

    Eles já detém 14% do território nacional isso é terra que não acaba mais, que então o governo deve implantar para as terras deles a famosa produtividade mínima por Há a eles também se eles não produzirem a tal que sejamos nós a invadir e tomar as terras de volta pois terra boa é terra produtiva e isso a gente sabe bem que eles não o fazem.

    0
  • Alberto Maria Bento Dourados - MS

    E pensar que o dinheiro gasto só com o estadio Maracanã daria para o governo Brasileiro comprar e indenizar os produtores que se veem inseguros juridicamente, e até mesmo temendo por suas vidas, é o absurdo dos absurdo, quero ver os defensores da discórdia se alimentando apenas com produtos importados, afinal do jeito que vai o agronegócio Brasileiro vai para o espaço em breve !

    0