Soja: TMG alerta sobre sintomas de mancha aureolada

Publicado em 02/04/2012 15:25 e atualizado em 10/03/2020 14:48 2894 exibições
Na safra 2011/2012 foi observado aumento de manchas de causa não definida em plantas de soja cultivadas na região do Cerrado. Tais manchas, de cor amarelada, definidas como mancha aureolada, parecem com a mancha alvo, causada pelo fungo Corynespora cassicola. Esta semelhança provocou confusão no campo.
Com o objetivo de ajudar produtores e técnicos distinguir mancha alvo dos sintomas de manchas aureoladas, a Tropical Melhoramento & Genética (TMG) contatou José Tadashi Yorinori, um dos mais experientes especialistas em doenças e anormalidades da soja.
Baseado em observações a campo, Tadashi explica que uma das formas de identificar o que é mancha alvo é o que mancha aureolada, é acompanhar a evolução das manchas nos diferentes estádios das plantas ou em folhas da mesma idade.
“Quando comparada com as manchas aureoladas que podem gerar confusão, essas se desenvolvem sem a presença do ponto escuro inicial e, com o passar dos dias, apresentam necrose no centro das manchas, formando lesões de coloração castanho-escura uniforme no centro e ausência dos anéis concêntricos. A confusão ocorre quando ambas as manchas aparecem no mesmo folíolo”.
O pesquisador explica que na cultura da soja há registros de doenças que são incluídas na categoria de anormalidades da soja. Entre as anormalidades, destacam-se diversas manchas foliares, denominadas como mancha amarela e mancha aureolada. “Possivelmente, a mancha aureolada é uma evolução da mancha amarela”, diz Tadashi.
De acordo com o pesquisador a confusão do sintoma da doença (a mancha alvo) com as manchas foliares ocorre nos estágios iniciais de formação das manchas. “Por isso é importante acompanhar a evolução das manchas”.
Ele explica que não se conhece estudos sobre as possíveis causas das manchas amarelas e aureoladas, não havendo semelhança com descrições ou ilustrações de sintomas conhecidos, causados por deficiências nutricionais.
“Tentativas de isolamento de agente(s) patogênico(s), como fungos e bactérias, mostraram-se infrutíferas. Até o momento não foi possível associar nenhum fungo patogênico da soja com as manchas amarelas ou aureoladas, antes da ocorrência da necrose no centro das manchas velhas”.
“Considera-se também, a possibilidade da expressão dos sintomas como consequência da falta de micronutrientes essenciais não considerados importantes, exauridos de solos originalmente pobres, pelos anos de cultivo”, completa o pesquisador.
Adalberto Basso, coordenador do Desenvolvimento de Mercado da TMG, afirma que apesar da ocorrência de mancha aureolada, não se conhece, até o momento, relatos de perdas de produtividade por causa dessa anomalia.
Tags:
Fonte:
AI TMG

0 comentário