Soja realiza lucros e fecha em baixa. Milho e trigo têm leve alta com recuperação técnica

Publicado em 11/04/2012 17:24 890 exibições
A quarta-feira foi de realização de lucros para o mercado internacional de soja. A oleaginosa operou durante todo a sessão regular em território negativo e encerrou o dia em queda depois das fortes altas dos últimos dias. 

O que estimulou essa realização de lucros foram as vendas por parte dos fundos. Porém, o dia no financeiro foi positivo e o desempenho das demais commodities agrícolas não afetou os negócios em Chicago. Além disso, o dólar recuou frente a outras moedas e também fechou em baixa. 

Analistas afirmam que essas perdas vistas hoje são meramente técnicas, fruto de uma movimentação natural do mercado, haja visto que o cenário fundamental para a soja é bastante positivo e sólido. A demanda continua bastante aquecida, principalmente por parte da China, e a oferta mundial segue bastante ajustada. 

Para o operador de mesa da MPLB, Flávio Oliveira, o limite para as quedas é pequeno justamente em função desses bons fundamentos. "O fundamento no final das contas continua soberano. O quadro oferta x demanda vai continuar mandando nos níveis do mercado", disse. 

No mercado do milho, o dia foi de uma busca pela estabilidade. Após as fortes quedas de ontem, o cereal mostrou um pregão de recuperação técnica e fechou a quarta-feira com ligeiras altas. 

O dia positivo do mercado financeiro contribuiu com o fechamento do milho em campo positivo, porém, as expectativas de uma safra bastante grande nos Estados Unidos limitaram o avanço. 

Assim como o milho, o trigo também fechou a quarta-feira em alta, buscando recuperar-se das expressivas baixas de ontem. Além disso, as cotações ainda encontraram sustentação nas possibilidades de aumento da demanda do grão para o uso como ração. 

Veja como ficaram as cotações no fechamento desta quarta-feira em Chicago:




Assista à entrevista de Flávio Oliveira ao Notícias Agrícolas sobre o fechamento do mercado nesta quarta-feira clicando no link abaixo:

Tags:
Por:
Carla Mendes
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário