Soja: Mercado não sustenta altas e fecha no misto em Chicago

Publicado em 17/12/2012 17:27 584 exibições
Nesta segunda-feira (17), a soja registrou uma sessão de expressiva volatilidade e fechou os negócios em terreno misto na Bolsa de Chicago. Apenas o vencimento janeiro fechou em alta, subindo apenas 0,50 ponto. Ao longo do dia, o mercado chegou a subir mais de 10 e pontos e a operar acima dos US$ 15 por bushel. Os demais contratos terminaram o pregão com ligeiras perdas. 

Como já vem sendo dito por analistas, o mercado, sazonalmente, é mais calmo neste final de ano, com menor volume de negócios e os traders operando de forma mais defensiva, à espera de novas informações que possam direcionar o mercado de forma mais efetiva. 

Entretanto, o foco do mercado ainda é o mesmo: a demanda aquecida e a oferta restrita. Os estoques de soja norte-americana são historicamente baixos e a procura pela soja dos EUA, praticamente a única disponível no mercado atualmente, não dá sinais de desaquecimento. 

Nesta segunda, o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) anunciou a venda de 151 mil toneladas de soja a destinos não revelados e isso deu um fôlego ao mercado. Entretanto, a baixa do mercado vizinho do milho acabou pesando sobre os preços, que não encontram novidades capazes de sustentar as altas com convicção. 

Porém, ainda de acordo com os analistas, o mercado permanece sustentado, mas, como disse Étore Baroni, consultor da FCStone, agora entra em um compasso de espera, o que tradicionalmente acontece nestes últimos pregões do ano. "O mercado vai entrar nesse compasso de espera por novidades principalmente sobre a safra da América do Sul, que ainda demonstra algumas incertezas", disse Baroni. 

Daqui em diante, o andamento do clima e das lavouras de soja na América do Sul deverão atrair cada vez mais a atenção dos operadores. A produção sulamericana 2012/13 têm sido aguardada pelo mercado com muita ansiedade depois da quebra nos Estados Unidos em função da seca e dessa demanda extremamente aquecida em tempos de uma oferta bastante escassa. 

Veja como ficaram as cotações no fechamento desta segunda-feira:



Tags:
Por:
Carla Mendes
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário