Grãos tentam se recuperar e têm sessão volátil na CBOT

Publicado em 02/08/2013 12:50
980 exibições

Os contratos futuros da soja operam em alta na sessão regular desta sexta-feira (2) na Bolsa de Chicago. Por volta de 12h20 (horário de Brasília), o mercado operava com ganhos de 1 a 6,50 pontos nas posições mais negociadas, e o novembro, referência para a safra norte-americana, valia US$ 11,98/bushel. Porém, pouco depois, os primeiros vencimentos já registravam ligeiras baixas, em uma sessão de volatilidade. O trigo mantinha seu movimento positivo e o milho operava próximo da estabilidade. 

O avanço registrado pelos preços hoje se dá, segundo analistas, por uma correção técnica depois das recentes baixas. Nas últimas seis semanas, o vencimento novembro já acumula uma baixa de 10,5%. 

"Não devemos ter grandes variações no preço da soja. Devemos ver um limite, pelo menos até terminar o mês de agosto, a soja não deva registrar grandes baixas depois das que já foram registradas", afirma Mussury. 

Com valores mais baixos, os fundos voltam à ponta compradora do mercado de commodities, movimento que favorece a tentativa de recuperação das cotações, segundo explicou o analista de mercado Leonardo Mussury, da Bocchi Investimentos.

A demanda também deverá procurar boas oportunidades de compra e voltar ao mercado. "O mercado está de olho no comportamento do clima e nas condições de safra nos EUA, e a nossa ideia era de que a China iria retardar as compras no mercado, para comprar uma safra mais barata na boca da safra, quando as lavouras fossem confirmando uma safra de mais de 300 milhões de toneladas de milho e mais de 90 milhões de toneladas de soja", acredita o analista. 

O bom humor do mercado financeiro e a queda do dólar também ajudam no mercado de commodities nesta sexta-feira. Dados sobre a criação de empregos nos Estados Unidos foram bem interpretados pelos investidores, favorecendo o movimento das bolsas e índices, além de sinalizar que o Federal Reserve, o banco central do país, poderia indicar mais cautela sobre o futuro de sua programa de estímulo à economia norte-americana. 

Com essa movimentação, o dólar passou a recuar frente ao real e, perto de 12h30 (Brasília), a queda da moeda norte-americana era de 0,58%, valendo R$ 2,28 na venda. O dólar index também recuava. 

Tags:
Por: Carla Mendes
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário