Soja tenta sustentar avanço em Chicago e opera com leve alta

Publicado em 13/08/2013 12:54
1188 exibições

Na sessão regular desta terça-feira (13), os futuros da soja negociados na Bolsa de Chicago operam com forte volatilidade, tentando se manter do lado positivo da tabela. Por volta de 12h10 (horário de Brasília), os principais vencimentos subiam mais de 3 pontos. Mais cedo, porém, os ganhos supervam os 11 pontos. 

Os últimos números divulgados pelo USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) nesta segunda-feira (12) impulsionaram as cotações com números menores de produção, produtividade e estoques para a safra 2013/14. 

"Os números divulgados ontem foram considerados altistas pelo mercado porque, devemos lembrar que esses números refletem a situação em 1º de agosto, mas mesmo assim o governo americano decidiu diminuir as expectativas de produção americana e consequentemente de estoques dos EUA, enquanto a demanda continua firme. Sem dúvida nenhuma isso deu uma ajuda para o mercado", explicou Steve Cachia, analista de mercado da Cerealpar. 

No entanto, por outro lado, o USDA indicou também que as 64% das lavouras norte-americanas de soja estão em boas ou excelentes condições, mesmo número da semana anterior,  mostrando que, em linhas gerais, as condições clima continuam favoráveis. Porém, ao mesmo tempo, Cachia alerta para os riscos pelos quais passam as plantações de serem atingidas por uma geada precoce, uma vez que o plantio foi concluído após o período ideal e por isso se desenvolve de forma mais lenta. 

Para o analista, entretanto, o cenário para os preços da soja, de um modo geral, não muda com esses números, a não ser que os EUA sofra com algum sério problema climático. Porém, o que muda são os patamares de preços que os vencimentos irão procurar diante de uma nova realidade caso ela se confirme. 

"O mercado está vindo de um pessimismo um pouco exagerado, com isso há fôlego e calma para mais tarde o mercado ceder, se o clima continuar normal, durante aquela pressão sazonal que acontece todo ano quando o país começa o processo de colheita da safra", disse. 

Tags:
Por: Carla Mendes
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário