Soja: USDA anuncia novas vendas e mercado avança em Chicago

Publicado em 17/07/2014 11:45 1770 exibições

Nesta quarta-feira (17), os futuros da soja voltaram a subir na Bolsa de Chicago. Por volta das 11h20 (horário de Brasília), o vencimento agosto subia 11,50 pontos, valendo US$ 11,98 por bushel, enquanto a alta no contrato novembro, referência para a nova safra norte-americana, era de 6 pontos e o vencimento era negociado a US4 11,08. 

As informações novas que chegam sobre a demanda, confirmando a força do consumo, tem dado suporte aos negócios e estimulado uma importante recuperação das cotações depois da forte e expressiva queda dos últimos dias. O USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) anunciou, nesta quarta, a venda de 708 mil toneladas de soja em grão da safra 2014/15 para a China. Ontem, o departamento anunciou outras duas vendas, sendo uma da temporada atual e outra da nova safra. 

Além disso, reportou ainda seu novo boletim de exportações semanais. Na semana que terminou em 10 de julho, os EUA exportaram 37,7 mil toneladas de soja da safra 2013/14. Apesar de o número ser bem menor do que o registrado na semana anterior, o total ficou acima das expectativas do mercado, que variavam de 50 mil toneladas negativas a 100 mil toneladas. Já da temporada nova, as vendas foram de 561 mil toneladas. O volume também ficou dentro do esperado, já que as projeções eram de 500 mil a 875 mil toneladas. 

Apesar dessas informações, o mercado ainda também segue bastante atento ao comportamento do clima no Meio-Oeste dos Estados Unidos e o bom desenvolvimento da nova safra do país. Ainda de acordo com números do USDA, as lavouras norte-americanas de soja registram sua melhor classificação em 20 anos e asseguram, a cada novo dia de boas condições climáticas, as perspectivas de uma produtividade recorde e da colheita que poderia ser de mais de 103 milhões de toneladas. 

São informações como estas que, segundo analistas, acabam limitando o potencial de recuperação das cotações. No entanto, essa é a segunda sessão consecutiva de altas com foco em informações sobre a demanda no mercado internacional. 

Tags:
Por:
Carla Mendes
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário