Soja testa leves baixas em Chicago nesta 6ª e devolve ganhos da última sessão

Publicado em 20/09/2019 08:15
876 exibições

A quinta-feira (20) é mais um dia de estabilidade para as cotações na Bolsa de Chicago. Perto de 7h50  (horário de Brasília), as cotações recuavam entre 0,75 e 1 ponto nos principais vencimentos, levando o novembro a US$ 8,92 e o março a US$ 9,17 por bushel. 

A cautela permanece muito forte no mercado internacional, com os traders evitando grandes movimentações enquanto crescem as especulações sobre as relações entre Estados Unidos e China. O alto escalão se reúne apenas em outubro, mas uma delegação tem reuniões na capital americana desde ontem. 

E uma das resoluções deste primeiro encontro é a visita que um time chinês fará à áreas de produção agrícola nos EUA na próxima semana. O vice-ministro da Agricultura da China será o líder da missão, que acontece nos estados de Nebraska e Montana. 

Leia mais:

>> Trabalhando por acordo, delegação da China visitará áreas agrícolas dos EUA

"Passado o efeito positivo das exportações semanais americanas e sendo vespera de mais um final de semana, o pregao de soja volta a ficar sob pressão na Bolsa de Chicago", diz Steve Cachia, consultor da Cerealpar e da Agro Culte.

Sem grandes ameaças no front, o analista diz ainda que "para os altistas, a melhor esperança para agitar o dia parece ser uma nova compra de soja americana pela China ou melhor ainda, um dos famosos "tweets" especulativos de Trump".

Veja como fechou o mercado nesta quinta-feira:

>> Soja: Disponível sobe mais de 1% nos portos do BR nesta 5ª com altas do dólar e Chicago 

Tags:
Por: Carla Mendes
Fonte: Notícias Agrícolas

0 comentário