Soja: Mercado futuro opera próximo da estabilidade, mas com leves valorizações nesta 5ª feira em Chicago

Publicado em 26/09/2019 12:05 573 exibições

LOGO nalogo

Nesta quinta-feira (26), as cotações futuras da soja opera com volatilidade na Bolsa de Chicago (CBOT) após o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) divulgar o relatório de exportações semanais. Por volta das 11h50 (Horário de Brasília), o contrato novembro trabalha com estabilidade e os demais vencimentos trabalham com altas de 0,25 a 2,00 pontos. O contrato novembro/19 operava a US$ 8,89 por bushel,  o janeiro/20 estava cotado a US$ 9,03 por bushel e o março/20 trabalhava a US$ 9,16 por bushel.  

O Analista de Mercado da Brandalizze Consulting, Vlamir Brandalizze, destacou que as condições climáticas nos Estados Unidos não estão influenciando as cotações em Chicago. “As notícias estão informando que as temperaturas vão começar a cair e tem indicativos de  geadas na parte do noroeste dos Estados Unidos na próxima semana, mas esse cenário é muito pontual”, comenta. 

De acordo com as informações divulgadas pela a Reuters Internacional, o mercado está aguardando os relatórios trimestrais do estoque que vai ser reportado no dia 30 de setembro pelo o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) e os relatórios anuais de grãos pequenos.

Por meio de seu sistema de relatórios diários, o USDA afirmou que exportadores privados venderam 257.000 toneladas de soja dos EUA à China para entrega na campanha de 2019/20 que começou em 1º de setembro. “A China comprará cerca de 6 milhões de toneladas de soja dos Estados Unidos antes das negociações comerciais no início de outubro”,  disse um analista-chefe da Shanghai JC Intelligence Co Ltd em entrevista à Reuters Internacional. 

Segundo informações da Labhoro Corretora, durante a manhã o USDA divulgou o relatório das vendas semanais. Soja e trigo vieram dentro das estimativas, enquanto milho veio abaixo. Os números foram: soja 1.03 milhão de toneladas (contra expectativa de 800 mil a 1.3 milhão de toneladas), milho 494 mil (contra 600 mil a 1.1 milhão) e trigo 283,2 (contra 200 a 500 mil toneladas). O USDA também divulgou vendas extras de soja. 257 mil toneladas para a China, ano comercial 2019/2020. 

Tags:
Por:
Andressa Simão
Fonte:
Noticias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário