China eleva importações de soja dos EUA em 2021 e embarques brasileiros caem

Publicado em 20/01/2022 16:53 121 exibições

Logotipo Reuters

PEQUIM (Reuters) – As importações chinesas de soja dos Estados Unidos aumentaram em 2021 em relação ao ano anterior, em meio ao avanço de compras agrícolas de Pequim sob um acordo comercial com Washington, enquanto os embarques brasileiros anuais caíram, mostraram dados alfandegários nesta quinta-feira.

O maior importador de soja do mundo obteve 32,3 milhões de toneladas de soja dos EUA em 2021, um aumento de 25% em relação aos 25,89 milhões de toneladas em 2020, mostraram dados da Administração Geral de Alfândegas.

Já as importações anuais de soja do Brasil chegaram a 58,15 milhões de toneladas, queda de 9,5% em relação aos 64,28 milhões em 2020, mostraram os dados.

Sob um pacto comercial com os EUA, a China concordou em aumentar suas importações de todos os produtos agrícolas dos Estados Unidos em 2021 em que 19,5 bilhões de dólares a mais do que uma linha de base de 24 bilhões de dólares em importações em 2017.

Enquanto a China aumentou a compra de produtos agrícolas dos EUA, incluindo soja, para cumprir o acordo comercial inicial assinado em janeiro de 2020, o país asiático também postergou a aquisição da oleaginosa brasileira nos primeiros meses do ano devido ao clima adverso no Brasil –que atrasou a colheita da safra– ajudando a ampliar a janela de exportação dos EUA.

Os processadores chineses buscaram mais soja no mercado internacional no início de 2021 para transformar em farelo de soja e alimentar o rebanho de suínos do país, que estava se recuperando rapidamente dos estragos de um surto generalizado de peste suína africana.

A China comprou 21,57 milhões de toneladas de soja dos EUA no primeiro semestre de 2021, um aumento de 133% em relação às 9,24 milhões de toneladas no ano anterior.

Em contrapartida, os embarques de grão brasileiro nos primeiros seis meses de 2021 chegaram a 26,13 milhões de toneladas, 20% abaixo dos 32,55 milhões de toneladas em 2020

As margens de esmagamento na China caíram para seus níveis recordes de baixa em junho, no entanto, à medida que as margens dos suínos caíram, o que reduziu o apetite por soja de todas as origens.

As importações totais de soja da China em 2021 foram de 96,52 milhões de toneladas, uma queda de 3,8% em relação a 2020, uma vez que a queda das margens pesou sobre a demanda.

Para dezembro, as importações de soja da China dos Estados Unidos foram de 6,09 milhões de toneladas, quase o dobro em relação ao mês anterior, mostraram dados alfandegários, já que mais cargas chegaram após atrasos anteriores causados pelo furacão Ida.

Os números aumentaram 4% em relação aos 5,84 milhões de toneladas que a China comprou dos EUA um ano antes, segundo os dados.

Os embarques brasileiros em dezembro foram de 2,12 milhões de toneladas, 80% acima do volume de 1,18 milhão de toneladas do ano anterior, mas 43% abaixo dos 3,75 milhões de toneladas em novembro, mostraram os dados.

(Reportagem de Hallie Gu e Dominique Patton)

Tags:
Fonte:
Reuters

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

1 comentário

  • Jorge Hagua Hagua Belo Horizonte

    Fora Brasil, resta a China comprar da Tanzânia.

    7
    • carlo meloni sao paulo - SP

      comerciante penetra

      0
    • Adilson Dilmar Dudeck Cascavel - PR

      A China sabe que muitos que estão colhendo tem dívidas e portanto vão ter que faturar, os preços caem e eles matam. Também tem a gangorra cambial que "engordam" os preços em Real.

      0