EUA devem ganhar novas vendas de soja devido às pequenas safras na América do Sul, diz Oil World

Publicado em 25/01/2022 16:35 146 exibições

Logotipo Reuters

HAMBURGO (Reuters) – As safras menores de soja esperadas nos principais produtores da América do Sul provavelmente impulsionarão grandes negócios de exportação de soja para os Estados Unidos a partir de junho, disseram analistas de oleaginosas da consultoria Oil World nesta terça-feira.

 

A Oil World estima que as colheitas combinadas de soja na atual temporada 2021/2022 no Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai cairão para cerca de 186,3 milhões de toneladas. O volume seria 7,4 milhões de toneladas inferior ao da temporada passada, e o mais baixo em quatro anos.

Em meio à incerteza sobre o tamanho da safra final após as condições climáticas desfavoráveis, que variam de seca a chuva excessiva, os agricultores sul-americanos também podem ter vendas reprimidas nos próximos meses, mantendo mais soja em estoque como proteção contra a inflação, disse a Oil World.

“Os agricultores norte-americanos serão beneficiados, pois os compradores nos países importadores mudarão cada vez mais para a soja dos EUA a partir de junho ou julho, com o maior aumento no ano provavelmente ocorrendo em setembro/dezembro de 2022”, disse a Oil World.

“Mas já nas próximas semanas, as vendas de exportação de soja dos EUA provavelmente aumentarão para embarque na segunda metade desta temporada, bem como na próxima temporada.”

A Oil World prevê que a safra de soja do Brasil cairá para cerca de 135 milhões de toneladas, de 138,5 milhões de toneladas no ano passado. A consultoria estima a safra da Argentina em cerca de 42 milhões de toneladas, ante 43,8 milhões de toneladas no ano passado.

A redução das colheitas mundiais de soja também resultará em importações e processamentos globais de soja abaixo do esperado neste ano, disse.

“O maior efeito será no farelo de soja e, portanto, é provável que os preços do farelo se fortaleçam em relação ao óleo de soja nos próximos três a seis meses”, disse a Oil World.

(Reportagem de Michael Hogan)

 

Tags:
Fonte:
Reuters

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário