Soja volta a operar do lado positivo da tabela em Chicago de olho no clima no Corn Belt e no avanço do óleo

Publicado em 17/05/2022 12:18

Logotipo Notícias Agrícolas

O mercado da soja voltou a subir no início da tarde desta terça-feira (17) na Bolsa de Chicago. As cotações, perto de 12h (horário de Brasília), subiam entre 9,50 e 13 pontos nos contratos mais negociados, levando o julho a US$ 16,69 e o agosto a US$ 16,18 por bushel. 

Mais cedo, as cotações testaram um movimento de correção e realização de lucros, mas na sequência voltaram a operar em campo positivo, acompanhando as altas de mais de 1% do trigo - que faz o mesmo caminho de retomada dos ganhos - bem como do óleo de soja, que sobe 1,3% para 84,10 cents por libra-peso nesta terça. 

"Está faltando diesel no norte dos EUA e também caminhões, reduzindo o suprimento de soja para as indústrias. Os basis da soja e do farelo estão subindo, puxando junto os futuros na CBOT", explica Eduardo Vanin, analista de mercado da Agrinvest Commodities. 

As novas altas do petróleo também contribuem.

Ainda como explica Vanin, o mercado hoje se mostra menos avesso ao risco, o que ajuda a promover não só uma alta das commodities, com uma baixa do dólar. A moeda americana cai não só frente ao real, mas diante de uma cesta de moedas. 

Ao lado de todas essas variáveis, há ainda a safra 2022/23 dos Estados Unidos em andamento. os traders permanecem muito atentos ao plantio norte-americano 2022/23, que segue lento e com números ainda distantes da média. De acordo com o reporte trazido pelo USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) no final da tarde de ontem, a semeadura da soja foi concluída em 30% da área até este domingo (15), ligeiramente acima do índice esperado de 29% pelo mercado. Há uma semana eram 12%, no ano passado 58%, enquanto a média é de 39%. 

O USDA informou ainda que 9% das lavouras de soja já germinaram, com um avanço em relação à semana anterior de 6 pontos percentuais. Em 2021 eram 19% e a média é de 12%. 


Os plantios de milho e trigo também permanecem lentos e com percentuais distantes da média. E os novos mapas climáticos voltam a mostrar mais chuvas para o Corn Belt nos próximos dias. O mapa abaixo mostra as chuvas previstas para os próximos sete dias nos Estados Unidos, voltando a indicar - nas áreas coloridas em azul - volumes consideráveis para estados-chave como Iowa, Illinois, Indiana, Missouri, Wisconsin. 

WhatsApp Image 2022-05-17 at 12.15.46
Chuvas previstas para 17 a 24 de maio nos EUA - Mapa: NOAA

Ademais, permanece a atenção do mercado sobre o conflito entre Rússia e Ucrânia, os lockdowns na China e seus impactos sobre a demanda, bem como ao financeiro ainda muito arisco diante de tantas incertezas. 

O analista da Agrinvest explica que a China tem feito algumas compras de soja no Brasil para embarques junho e julho. "Os estoques de soja na China cresceram novamente na semana passada com a chegada da soja do Brasil e dos EUA". 

Tags:
Por:
Carla Mendes | Instagram @jornalistadasoja
Fonte:
Notícias Agrícolas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário