Produtores de soja do RS esperam oportunidades de mercado e de preço

Publicado em 28/07/2011 09:45 402 exibições
Comercialização da safra 2010/2011 de soja atinge 78%, diz consultoria.
O produtor de soja Carlos Eduardo Sperotto, de Santo Augusto, no Rio Grande do Sul, teve uma produtividade acima da média histórica. Chegou a colher cerca de 60 sacas por hectare. Para ele, a comercialização antecipada é o melhor caminho, mas espera o momento de fixação de preços para fazer a venda.
 
– A gente busca uma média. É difícil acertar e fazer ótimos negócios de primeira. A gente vai acompanhando os momentos bons de fixação de preços. Nos últimos anos esta forma antecipada de comercialização tem se mostrado melhor do que a comercialização após a colheita – revela.
 
Dados da consultoria Céleres indicam que a comercialização da safra de soja 2010/2011 chegou a 78%. O Estado mais avançado é o Mato Grosso, com 97% da produção vendida. Já no Rio Grande do Sul, conforme a consultoria, a comercialização está na metade. Na avaliação do consultor de mercado Carlos Cogo, no máximo 45% da safra foi negociada. Ele avalia que a tendência é que surjam boas oportunidades de negócios nas próximas semanas.
 
– Agora teremos boas oportunidades para comercialização porque os preços tendem a se descolar um pouco de Chicago e o comprador embute um prêmio, um valor a mais pela soja ainda disponível porque precisa dessa soja para fazer biodiesel e também o farelo de soja, que é uma grande demanda interna da avicultura e da suinocultura – acredita.
 
Segundo o consultor, os preços estão atrativos aos produtores, sendo a saca de 60 quilos negociada no interior por R$ 47,80. Ele avalia que há uma estabilidade nas cotações internacionais devido a problemas climáticos em território norte-americano.
Tags:
Fonte:
Rádio Gaúcha

0 comentário