Ministério autoriza o plantio precoce da soja no Paraná

Publicado em 10/08/2011 10:31 466 exibições
A safra de soja 2011/12 vai começar mais cedo no Paraná. Neste ano, quando o período do vazio sanitário terminar, no dia 15 de setembro, os produtores do Norte, Oeste, Centro e Noroeste do estado não vão mais precisar aguardar a virada do mês para iniciar os trabalhos de campo. A partir do dia 21 de setembro, agricultores de algumas localidades dessas regiões estão autorizados pelo Ministério da Agri­­cultura, Pecuária e Abaste­­ci­­mento (Mapa) a colocar as plantadeiras no campo.

Até a temporada passada, o zoneamento agrícola da soja permitia o plantio somente a partir do dia 1.º de outubro no Paraná. Agora, a data recomendada para o início da semeadura nos municípios contemplados pela resolução é 21 de setembro. “A principal mudança foi a antecipação de dez dias para o plantio de variedades do tipo 2 (ciclo médio, entre 115 e 135 dias) em solos do tipo 3 (argilosos)”, explica o assessor técnico da Organização das Cooperativas do Paraná (Ocepar), Robson Mafioletti.

A alteração atende a uma reivindicação dos produtores, motivada pelas frequentes perdas causadas pelo inverno rigoroso à produção de milho safrinha do estado. “Antecipando a safra de soja, a ideia é que não haja mais a necessidade de prorrogar o plantio do safrinha, como ocorreu neste ano”, diz a agrônoma do Depar­­­tamento de Economia Rural (Deral) da Secretaria de Estado da Agricultura (Seab) Margorete Demarchi. O zoneamento agrícola da segunda safra do cereal geralmente começa no dia 1.º de janeiro e termina em 20 de março no Paraná. Neste ano, por causa do atraso na colheita de verão, o prazo foi estendido para 10 de abril.

O plantio tardio é apontado por especialistas como um dos principais fatores que levaram a uma quebra de 37% na produção paranaense de milho de inverno em 2011. Segundo eles, se a maior parte das lavouras tivesse sido semeada dentro da janela ideal, em fevereiro, geadas de junho e julho teriam atingido as plantas em fase de maturação e o prejuízo causado pelas seria consideravelmente menor.

“A dobradinha soja-milho safrinha é muito importante para compor a renda do produtor e, na maior parte dos anos, dá bom resultado. Por isso o ministério acatou o pedido de antecipação no zoneamento da soja”, observa Margorete. O objetivo da alteração, relata a agrônoma, é que a área cultivada com a oleaginosa seja liberada até meados de fevereiro para permitir a entrada da segunda safra dentro da janela ideal de plantio.

“Na verdade, a resolução do Mapa veio apenas para validar uma solução já utilizada com grande sucesso no Paraná, principalmente no Oeste e Noroeste do estado. Além de minimizar riscos no milho safrinha, o plantio antecipado da soja reduz custos com o controle da ferrugem”, declara Mafioletti.

As lavouras plantadas mais cedo, explica o técnico da Ocepar, geralmente são cultivadas com variedades de ciclo precoce e crescimento indeterminado, combinação que facilita a recuperação das plantas no caso de intempéries climáticas como excesso ou falta de chuva durante o desenvolvimento da safra. “Essas plantas dão várias floradas e, caso a primeira seja perdida por causa de seca ou excesso de chuva, as seguintes podem até recuperar o potencial produtivo da lavoura. As variedades de ciclo determinado, ao contrário, dão apenas uma florada, e caso ocorra algum evento climático adverso, perdem a possibilidade de recuperação”, esclarece.

Estudo realizado pela Cooperativa Central de Pesquisa Agrícola (Coodetec) revela que cerca de 70% da soja cultivada no Paraná é de variedade indeterminada. Na safra 2006/07, das 11 cultivares plantadas em área que concentra 80% do plantio estadual, apenas uma era de ciclo indeterminado. Já na última safra (2010/11), das 14 cultivares plantadas, ocupando a mesma área, 9 tinham hábito de crescimento indeterminado.

Tags:
Fonte:
Gazeta do Povo

0 comentário