Produção de soja chinesa deve diminuir 7,2%

Publicado em 15/11/2011 12:00 467 exibições
Oferta e demanda de soja chinesa: De acordo com o último relatório divulgado pelo USDA, estima-se que a produção de soja no cenário chinês diminua 7,2%, ou seja, redução do volume em 1,1 milhão de toneladas com relação à safra 10/11. O consumo deve aumentar 8,5%. As importações devem crescer 7,9% para a próxima safra, totalizando 56,5 milhões de toneladas, ou seja, aumento de 4,1 milhões de toneladas. Com isso os estoques finais apresentam decréscimo de 11,3% para o que está sendo projetado para a safra 11/12. A estimativa de consumo chinês para a safra 11/12, com relação ao seu estoque, será suficiente para aproximadamente 66 dias.

Mercado futuro: Os contratos futuros de soja negociados na Bolsa Mercantil de Chicago (CBOT/CME Group) iniciaram a semana com perdas expressivas sustentadas pelas expectativas de aumento das ofertas norte-americana e global de soja do relatório mensal divulgado pelo USDA. Na terça-feira os principais futuros da soja encerraram o pregão com ganhos modestos.

No dia seguinte as perdas foram acentuadas e apesar de o relatório do Departamento de Agricultura Americano (USDA) ter trazido números negativos, foi o agravamento das tensões na zona do euro que sustentou essas quedas. Na quinta-feira o contrato novembro da oleaginosa fechou em queda de 16 pontos. Na sexta-feira os futuros da soja voltaram a oscilar com o contrato com vencimento em novembro encerrando cotado a US$ 11,86/bushel. O vencimento março encerrou a semana cotado a US$ 11,96/bushel.

Exportação: De acordo com os dados da Secex (Secretaria de Comércio Exterior), no mês de outubro Mato Grosso exportou 423,2 mil toneladas de soja in natura. Com este embarque, os exportadores receberam US$ 221 milhões, uma média mensal de US$ 522/tonelada, ou US$ 31,33/sc. Este volume representa 5% do total já exportado pelo Estado desde janeiro.

No final de outubro, as exportações mato-grossenses já representam 95,7% (8,2 milhões de toneladas) do total enviado no ano de 2010 (8,65 milhões de toneladas), restando um volume de 375 mil toneladas para ultrapassar o total exportado no ano passado. Se nos meses seguintes o ritmo de exportação repetir o do ano passado, este ano poderá superar 2010 nas exportações do grão.

Confira a íntegra do boletim no site do Imea

Tags:
Fonte:
Imea

0 comentário