Etanol: preço do petróleo e início da moagem no BR pressionam hidratado em 7%

Publicado em 17/03/2020 11:58
133 exibições

O início da moagem de cana-de-açúcar em um pequeno número de usinas em São Paulo e o forte recuo do preço do petróleo pressionaram as cotações dos etanóis hidratado e anidro no mercado paulista e também em outros estados do Centro-Sul – exceto em Mato Grosso. Segundo pesquisadores do Cepea, esse forte movimento de baixa se deve à guerra de preços entre Arábia Saudita e Rússia. Na última semana, inclusive, o petróleo registrou a maior desvalorização desde a Guerra do Golfo Pérsico, em 1991. Além disso, a participação de compradores no mercado interno de etanol está baixa, o que tem reduzido a liquidez – esses demandantes estão à espera de uma maior entrada do biocombustível no mercado nas próximas semanas. Diante disso, entre 9 e 13 de março, o volume negociado de etanol hidratado captado pelo Cepea foi baixo, sendo 6,54% inferior ao da semana anterior. No mesmo período, o Indicador CEPEA/ESALQ do etanol hidratado fechou a R$ 1,9437/litro (sem ICMS e sem PIS/Cofins), forte recuo de 7,79% em relação ao da semana anterior. No caso do etanol anidro, o Indicador CEPEA/ESALQ foi de R$ 2,1558/litro (sem PIS/Cofins), queda de 5,11% no mesmo comparativo.

Fonte:
Cepea

0 comentário