Centro-Sul processa 22,378 mi de t de cana na 1ª quinzena da safra 2020/21

Publicado em 29/04/2020 17:23 48 exibições

LOGO estadao

As usinas do Centro-Sul do Brasil processaram 22,378 milhões de toneladas de cana-de-açúcar até 16 de abril, a primeira quinzena da safra 2020/2021. O volume é 61% maior do que o total de 13,9 milhões de toneladas moídos em igual período do ano passado. Segundo dados divulgados nesta quarta-feira, 29, pela União da Indústria de Cana-de-açúcar (Unica), a moagem representa o segundo maior índice histórico para a quinzena, menor apenas do que as 32,94 milhões de toneladas registradas na safra 2016/17.

Segundo a Unica, 178 empresas estavam em operação no período, das quais 6 produzem apenas etanol de milho. Na mesma data do ciclo passado, 157 unidades industriais estavam em plena atividade. A expectativa é que mais 32 unidades iniciem a safra nesta segunda quinzena de abril e outras 29 comecem as atividades em maio. A entidade ressalta, entretanto, que cerca de 20 empresas adiaram o início do processamento da safra 2020/21 por causa do cenário de incerteza atual, em decorrência da crise no setor.

Com 39,69% da oferta total de cana destinada ao açúcar e 60,31% ao etanol, a produção do adoçante atingiu 948 mil toneladas na primeira metade de abril, alta expressiva de 178,89% sobre igual período de 2019, quando a produção foi de 340 mil toneladas.

A fabricação do biocombustível somou 982 milhões de litros na primeira quinzena de abril, o que corresponde a uma alta de 32,70% ante igual período da safra passada, de 740 milhões de litros. A Unica reforça que esse volume inclui o etanol produzido a partir do milho, cuja produção "totalizou 86,30 milhões de litros até 16 de abril, ante 49,07 milhões de litros no mesmo período do ciclo 2019/2020 - alta de 75,87%", diz em comunicado.

Nos primeiros 16 dias da safra 2020/21, foram produzidos 802 milhões de litros de hidratado, alta de 20,44%. A produção de anidro na primeira quinzena de abril avançou 142,65%, passando de 74 milhões de litros em igual período do ano passado para 180 milhões de litros.

O teor de sacarose na cana, medido na quantidade de Açúcar Total Recuperável por tonelada processada (ATR/t), foi de 112,08 quilos (kg) na primeira metade de abril, 2,51% superior ao registrado no mesmo período da safra passada.

O aumento no mix açucareiro da safra em relação à temporada anterior já era esperado, tendo em vista os baixos preços do biocombustível por causa da crise provocada pela pandemia do novo coronavírus e pela queda nos preços do petróleo nas bolsas internacionais, destacou o diretor Técnico da Unica, Antonio de Padua Rodrigues. Nesse cenário, ele reforça a necessidade de auxílio do governo ao setor sucroenergético.

"O avanço da produção e a baixa demanda pelo combustível exigem linhas financeiras para viabilizar a armazenagem de etanol pelos produtores. Estamos no início da safra e é no período de moagem que ocorre o maior desembolso para pagamento dos custos de produção. Se não encontrarmos meios para estocar o produto, teremos uma intensificação da situação dramática vivenciada pela cadeia sucroenergética", concluiu o executivo.

Fonte:
Estadão Conteúdo

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário